Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Catalina desmente Joaquina Madeira

A ex-provedora da Casa Pia diz que informou a sua sucessora e o PGR das suas suspeitas.

A ex-provedora da Casa Pia de Lisboa reafirmou esta quarta-feira as suas suspeitas sobre a prática de novos abusos sexuais nesta instituição.

"Informei a Drª Joaquina Madeira de todas as suspeitas que tinha e que depois entreguei ao Procurador-Geral da República. Ela sabe de tudo desde o primeiro minuto", disse Catalina à edição online do semanário 'Sol'.

Recorde-se que, contactada pelo Expresso, recusou reagir às declarações da actual presidente do Conselho Directivo da Casa Pia de Lisboa, Joaquina Madeira, que garantiu esta quarta-feira que "Catalina Pestana nunca denunciou situações de abusos sexuais" e que não existem indícios de novos crimes contra as crianças da instituição.

Foi desta forma que Joaquina Madeira respondeu à entrevista de Catalina Pestana ao 'Sol' onde afirmou: "Não tenho dúvida nenhuma de que ainda existem abusadores internos na Casa Pia. E tenho fortes suspeitas de que redes externas continuam a usar miúdos da Casa Pia para abusos sexuais".

Entretanto o Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou ontem que a investigação do processo Casa Pia deve ser levada até ao fim, já que as entidades que a conduzem têm essa responsabilidade "perante todos os portugueses".

Questionado pelos jornalistas sobre o assunto, no final da sua visita aos Açores, o Presidente declarou: "Eu espero que estas entidades [de investigação] não deixem de levar toda a investigação até ao fim. É a sua competência e a sua responsabilidade, de alguma forma, perante todos os portugueses", disse Cavaco Silva.

O chefe de Estado adiantou ainda que, em breve, vai reunir-se com o Procurador-Geral da República "não sobre este caso em particular, mas sobre a actividade geral da investigação no país".