Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Casamentos e marchas animam sábado lisboeta

Marchas populares de 20 bairros da capital voltam a descer em competição, sábado à noite, a Avenida de Liberdade em competição

António Pedro Ferreira

Casamentos de Santo António, de manhã e à tarde, e o desfile das marchas populares, à noite, na Avenida de Liberdade, animam o 12 de Junho em Lisboa, véspera do feriado municipal.

O casamento de 16 pares de noivos e o desfile das marchas populares, com o regresso de Benfica e Penha de França, fazem de sábado, véspera do dia de Santo António, o momento alto das Festas de Lisboa.

Às 11h, os Paços do Concelho serão palco dos casamentos civis e, às 15h, decorre, na Sé de Lisboa, a cerimónia dos casamentos católicos, em que participam 11 casais. 

Os noivos, com idades entre 21 e 35 anos, partirão na segunda feira para uma lua de mel na Madeira, oferecida por patrocinadores, tal como os vestidos e fatos, o copo de água e várias experiências realizadas durante a fase de preparação, como aulas de dança. 

Esta será a 14ª vez que a Câmara de Lisboa promove os casamentos de Santo António (que desde 1997 podem ser só pelo civil), uma tradição que começou em 1958, por iniciativa do jornal vespertino "Diário Popular", para apoiar os casais com maiores dificuldades financeiras. 

Seis casais que celebraram o matrimónio em 1960 comemoram também as suas bodas de ouro durante a cerimónia religiosa.  

20 marchas a concurso

A partir das 21h, as atenções vão virar-se para a Avenida da Liberdade, por onde vão passar, além dos 20 grupos a concurso, a marcha dos mercados da cidade, a da Sociedade Infantil Voz do Operário e a dos convidados agrupamento de Barranquilla das Festas Populares de Colômbia e Marcha de São João das Lampas, do concelho de Sintra. 

Este ano, em que o centenário da República é o tema principal, voltam a desfilar os bairros de Benfica e de Penha de França, que não entraram em 2009, e estarão ausentes Campolide e Belém, que ficaram nas duas últimas posições no ano passado. 

Só podem ir a concurso 20 marchas, sendo que as duas últimas classificadas têm de entrar num sorteio com os novos candidatos para se voltar a definir as que vão ocupar esses dois lugares. 

Belém tinha sido uma das marchas estreantes de 2009, a par da Baixa, que conseguiu manter-se. Os vencedores foram, em ex aequo, os bairros de Alfama e Castelo. 

Além destes e dos dois regressados, vão a concurso os bairros de Alcântara, Alto do Pina, Bairro Alto, Baixa, Bela Flor, Beato, Bica, Carnide, Graça, Lumiar, Madragoa, Marvila, Mouraria, Olivais, Santa Engrácia e São Vicente.

Resultados conhecidos no domingo

Cada marcha entra em competição através de uma coletividade, pode atuar durante 15 a 20 minutos e tem de ter 24 pares de marchantes, quatro aguadeiros (que recolhem objetos e mudam os adereços) e um cavalinho (grupo de músicos). Podem ainda ser incorporados um par de suplentes, um par de crianças (mascotes), um porta-estandarte, um par de padrinhos e um ou dois ensaiadores.   

Os resultados serão revelados no início da manhã de domingo. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***