Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Cartas e diário de soldado inglês da Primeira Guerra Mundial atraem milhares de leitores

Os leitores mantêm-se atentos ao desenrolar da história, esperando por notícias do soldado Harry.

O neto de um soldado inglês está a publicar online o diário e um conjunto de cartas que os avós trocaram há 90 anos, durante Primeira Guerra Mundial, uma história que os leitores acompanham com grande ansiedade.

Bill Lamin, neto do soldado William Henry "Harry" Bonser Lamin, divulga em http://wwar1.blogspot.com/ os relatos escritos pelo avô durante a guerra, nos mesmos dias em que foram criados há 90 anos, e acrescenta-lhe a correspondência trocada com a família.

Tal como a família de Harry, os leitores acompanham a sua história com intervalos, nunca sabendo qual será a última carta enviada.

"As pessoas voltam para ver se há mais carta, se ele sobreviveu e o que ele está a fazer", disse o neto, Bill Lamin, à Associated Press.

Bill Lamin encontrou a correspondência trocada entre os avós há alguns anos quando limpava a casa dos pais.

A reacção dos leitores do blogue, alguns dos quais perderam parentes na Primeira Guerra Mundial, ultrapassou as expectativas do autor.

O neto do soldado apresenta no blogue, o perfil completo do avô, incluindo fotografia, e toda a sua história durante a guerra, uma página que já atraiu 25 mil visitas.

O avô, nascido em 1887, esteve ao serviço do 9.º batalhão do regimento de York e Lancaster, da 23.ª divisão do Exército inglês.

"Não tinha a certeza que ia transcrever todas as cartas, mas agora não tenho escolha", disse Lamin.

Em algumas das suas cartas, Harry Lamin escreveu sobre as más condições dos acampamentos ingleses, o calor na França e agradeceu os maços de cigarros que a família mandou.

Outros episódios descrevem cenários mais complicados do conflito bélico que custou a vida a milhões de pessoas na Europa.

"Passámos outro momento terrível esta semana, os homens dizem que é o pior desde o avanço em Somme, em Julho", pode ler-se numa carta datada de 11 de Julho de 1917, quando a sua unidade participou na batalha de Messines, perto de Ypres, na Bélgica.

Em 2008, Bill Lamin publicou apenas uma carta, datada de 30 de Dezembro de 1917, com o desejo de boas festas que o avô mandou para a família.

Os leitores mantêm-se atentos ao desenrolar da história, esperando por notícias do soldado Harry.

"Isto é quase como uma novela", disse Bill Lamin.