Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Carlos Cruz: "Se for condenado é um erro judiciário"

O apresentador Carlos Cruz, um dos arguidos do processo Casa Pia, afirmou hoje na TVI que está "inquieto" em relação à leitura da sentença, marcada para 9 de Julho. "Se for condenado é um erro judiciário".

Ricardo Marques (www.expresso.pt)

Numa entrevista com cerca de 40 minutos, conduzida por Henrique Garcia, Carlos Cruz afirmou várias vezes estar inocente dos crimes de que é acusado. Mas reconheceu que há alguns sinais de que pode vir a ser condenado, nomeadamente a alteração de algumas datas no processo. "Vou estar em tribunal para ouvir a sentença", garantiu.

Ao longo da entrevista, Carlos Cruz atacou várias vezes o trabalho da investigação, apontando o que considera ser a falta de provas em relação a si.  "O meu nome só surgiu depois de eu ter ido à televisão", disse. O apresentador manifestou também convicção na inocência dos restantes arguidos. "Não tenho dúvidas de que há vítimas, mas é preciso procurar os culpados."

Sobre Paulo Pedroso, Carlos Cruz disse não entender em que é que a sua situação é diferente da do antigo deputado do PS. "Os rapazes que o acusavam a ele são os mesmos que me acusam a mim. A credibilidade desses testemunhos, no caso dele, foi posta em causa pelo Tribunal da Relação e pela Juíza de Instrução Criminal. Ele não é culpado. Eu sou. Não entendo."

No final da entrevista, Henrique Garcia convidou Carlos Cruz a falar de algumas pessoas. João Guerra? "Ficou obcecado com a minha pessoa". Daniel Sampaio? "Foi uma desilusão". Carlos Silvino? "Um homem de quem tenho pena. Foi vítima da Casa Pia" Teresa Costa de Macedo: "Uma mulher perigosa". Catalina Pestana? "Uma fundamentalista. Irresponsável" Rui Teixeira? "Foi o juiz que me prendeu. Cometeu erros".