Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Calderón ligeiramente à frente de Obrador

Tanto Calderón como Obrador já se declararam vencedores das presidenciais mexicanas. No entanto, últimas previsões revelam uma ligeira vantagem do candidato de direita.

Os resultados oficiais parciais das eleições presidenciais de ontem, no México, dão uma ligeira vantagem ao candidato da direita, Felipe Calderón, sobre Andrés Manuel Obrador, AMLO, apoiado por uma coligação de esquerda liderada pelo Partido Revolucionário Democrático.

Segundo o Instituto Federal Eleitoral (IFE), quando estavam escrutinados 72,7% dos votos, Calderón tinha 11.390.208 e Obrador 11.123.890, 37,14% e 36,27% respectivamente. Roberto Madrazo, do PRI estava no terceiro lugar com  6.094.014 votos, 19,87%. O Partido Acção Nacional, de Calderón, era também o mais votado nas eleições legislativas de ontem, com 10.747.189 votos (34,31%) contra 9.239.589 do PRD (29,54%) e 8.239.589 (26,31 %) do PRI .

O PRD conserva o controlo da Câmara da Cidade de México, onde o seu candidato tinha a eleição garantida, com mais de 20 pontos de vantagem sobre o segundo mais votado.

Tanto Calderón como Obrador já se declaram vencedores, mas o IFE diz que a diferença é demasiado pequena para que a actual tendência não possa ser invertida. Milhares de apoiantes de Obrador passaram a noite no Zocalo, a praça central da Cidade do México à espera dos resultados.

O medo de uma crise pós-eleitoral já teve reflexos na Bolsa e nos mercados financeiros, com um quebra acentuada da cotação do peso face ao dólar norte-americano.