Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Caça ao imigrante ilegal em univesidade dos EUA

Estudantes do Clube Republicano vão vestir a pele de agentes da imigração e tentar encontrar um aluno carimbado de imigrante ilegal.

Um grupo de estudantes do Clube Republicano da Universidade de Nova Iorque está a organizar um jogo apelidado de “encontra o imigrante ilegal”. Embora já tenham sido criticados pela “atitude racista”, os alunos garantem que o objectivo da brincadeira é apenas chamar a atenção para o problema da imigração ilegal nos Estados Unidos.

O jogo terá lugar hoje, no jardim exterior do edifício, onde a direcção da universidade não pode exercer qualquer proibição às actividades estudantis. As regras são simples: os membros do grupo republicano vão vestir a pele de agentes da imigração e tentar encontrar no meio da multidão um aluno previamente carimbado de imigrante ilegal. Quem o conseguir encontrar e prender ganha um certificado.

De acordo com o jornal 'Daily Mirror', os protestos têm chegado diariamente à Universidade de Nova Iorque através de e-mails, onde outros estudantes consideram a brincadeira “repugnante”. No entanto, a jovem presidente do Clube Republicano, Sarah Chambers, de 21 anos, garante que “não se trata de um jogo racista”. A possível futura congressista defende que “só porque não queremos que os imigrantes ilegais tenham a possibilidade de desrespeitar totalmente as leis do nosso país, não quer dizer que sejamos racistas”.

O Comité Nacional Republicano já condenou a iniciativa, afirmando que nada tem a ver com a brincadeira "ofensiva" criada pelos alunos republicanos.  A "caça ao imigrante ilegal" está também a ser "jogada" em várias universidades de Michigan e Texas.

O Expresso tentou contactar o Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas, em Portugal, que não se quis pronunciar sobre o assunto.