Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Bruxelas na blogosfera

Os comissários europeus adoptaram os blogues para opiniar sobre os mais variados assuntos, desde as novas tarifas de roaming da UE à reforma do vinho. Margot Wallström, comissária para a Comunicação, foi a primeira a tornar-se bloguista.

Os comissários da União Europeia têm uma coisa em comum com milhares de internautas em todo o mundo: tornaram-se bloguistas. Adoptaram os blogues como instrumento para dar a conhecer as suas opiniões e pormenores das rotinas profissionais e, até, para revelar alguns aspectos das suas vidas pessoais.

Os bloguistas da Comissão Europeia (CE) querem saber o que pensam os seus leitores, estando disponíveis para responder a perguntas sobre, por exemplo, os OGM (organismos geneticamente modificados), a reforma do vinho, a constituição europeia, etc. Os comissários pretendem utilizar os blogues para debater questões políticas com os leitores, assim como para ouvir o que o internautas têm a dizer sobre os temas actuais, questionando-os sobre as novas políticas que entendem que devam ser adoptadas na UE.

Segundo a página da CE na Internet, a ideia da entrada dos comissários na blogosfera nasceu do desejo de se combater "a imagem da União Europeia como uma torre de marfim isolada, habitada por funcionários públicos privilegiados que passam a vida a imaginar e a redigir uma série de leis extravagantes".

Dar a palavra à nova geração

No blogue Margot Wallström, por exemplo, a vice-presidente da CE e comissária para as relações institucionais e comunicação mostra a sua preocupação relativamente às alterações climáticas, cujas consequências na Europa podem medir-se pelas altas temperaturas no Sul do continente e pelas enchentes no Reino Unido e na Alemanha.

O comissário para a Igualdade de Oportunidades, Vladmir Spidla, por sua vez, recorda um oficial do exército que não podia sequer conceber a ideia de empregar uma mulher coronel.

Além dos blogues dos comissários, a linha de contacto directo da CE com os internautas europeus faz-se também através do fórum de discussão 'Debate Europe', apontado como um sítio para quem quer discutir ideias, expectativas e preocupações sobre o futuro da Europa".

Os internautas contam, ainda, com um sítio de partilha de vídeos, o Rádio Web Europe, lançado recentemente, onde podem publicar vídeos, podcasts, áudios, fotografias, jogos e desenhos animados, bem como debater temas que podem ir do desenvolvimento sustentável até à livre circulação de pessoas. Esta iniciativa pretende, através das novas tecnologias, dar a palavra à nova geração europeia.