Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Bandeira nacional passa a ser hasteada no topo da AR

O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, pretende, desta forma, dignificar aquele órgão de soberania.

A Assembleia da República (AR) vai passar a hastear a bandeira nacional no topo do edifício. A ideia, de Jaime Gama, pretende dignificar aquele órgão de soberania e mereceu o acordo geral da conferência de líderes da passada quarta-feira. A sua concretização carece apenas de uma "adaptação", apurou o EXPRESSO junto de fonte parlamentar, pelo que a alteração será feita "logo que possível". Até agora, a bandeira portuguesa era içada na varanda do Palácio de S. Bento.

Na mesma reunião, o presidente da AR defendeu a criação de um estandarte próprio da instituição parlamentar na sequência da aprovação da Lei do Protocolo de Estado. A anterior legislação, de 1936, não previa a existência desta simbologia para o Parlamento. Tendo havido, em 1974, uma transformação de posicionamento da Assembleia da República no contexto dos órgãos de soberania (foi colocada em segundo lugar, à frente do Governo), faz sentido a sua recolocação em termos simbólicos – foi o argumento invocado por Gama, que obteve aprovação da conferência de líderes. O EXPRESSO soube que o anterior presidente da AR, Mota Amaral, já aventara tal hipótese em reuniões restritas. O projecto do futuro estandarte encontra-se ainda em fase de estudo.

O hemiciclo de S. Bento será palco de uma profunda remodelação no Verão do próximo ano. Fonte do gabinete de Jaime Gama adianta-nos tratar-se de "uma intervenção global que, aliando conforto e tecnologia, proporcione aos deputados condições de trabalho que lhes permitam rentabilizar as suas funções".