Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

'Até à Eternidade', Deborah Keer

Morreu Deborah Keer, a actriz britânica que partilhou com Burt Lancaster um dos mais eróticos beijos do cinema, em 'Até à Eternidade', de 1953, filme premiado com oito Óscares. Tinha 86 anos e sofria de Parkinson.

Maria Luiza Rolim

Foi uma grande actriz, e Hollywood explorou a sua imagem de mulher elegante e sofisticada, em produções tais como 'Chá e Simpatia', 'As Minas do Rei Salomão' e 'O Rei e Eu'. Deborah Keer, a actriz britânica intérprete de 'Por Quem os Sinos Dobram' e 'Até à Eternidade', morreu esta terça-feira, em Inglaterra, vítima de Parkinson.

A actriz de 'Quo Vadis?' e 'Casino Royale' foi nomeada aos Óscares por seis vezes, acabando por receber esta estatueta em 1994, pela carreira, quando já se tinha reformado e estava, então, a viver na Suíça. Nos 80, Deborah Keer actuou na televisão inglesa. O seu último filme, 'O Jardim de Assam', data de 1985.

Nascida em 1921, esta actriz era conhecida pela facilidade com que interpretava os mais variados papéis. A revista 'Time', em 1947, considerou o seu talento "igual ao de Ingrid Bergman".