Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

"Aperitivos gigantes" nacionalistas inquietam a França

Imagem do «piquenique» realizado há dias em Rennes

Através do Facebook, extremistas franceses convocaram "aperitivos gigantes" contra os "ocupantes". Acção em Paris, marcada para junto de uma mesquita, foi proibida.

Daniel Ribeiro, correspondente em Paris (www.expresso.pt)

<#comment comment="[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false MicrosoftInternetExplorer4 <#comment comment="[if gte mso 9]> <#comment comment=" /* Font Definitions */ @font-face {font-family:Tahoma; panose-1:2 11 6 4 3 5 4 4 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:1627421319 -2147483648 8 0 66047 0;} @font-face {font-family:Verdana; panose-1:2 11 6 4 3 5 4 4 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:536871559 0 0 0 415 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:72.0pt 90.0pt 72.0pt 90.0pt; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} "> <#comment comment="[if gte mso 10]>

A moda da organização de "aperitivos gigantes", ao fim do dia, convocados através da rede Facebook, nasceu em França por iniciativa de grupos de internautas boémios. Mas os incidentes ligados ao excesso de consumo de álcool e à presença descontrolada de milhares de jovens levaram as autoridades a vigiá-los e, por vezes, mesmo a proibi-los.

Há poucas semanas, em Nantes, chegou a morrer um jovem no decorrer de um "piquenique" do género, que reuniu milhares de pessoas. 

Agora, porém, as autoridades enfrentam novos problemas, porque grupos de extrema-direita decidiram convocar para amanhã, sexta-feira, apéros saucisson et pinard (aperitivos salpicão tintol) claramente anti-muçulmanos, em diversas cidades.

Em Paris, a reunião foi proibida por ter sido marcada para o dia de oração dos muçulmanos, para uma praceta em frente a uma mesquita da "Goutte d'or", um bairro do norte da cidade maioritariamente habitado por muçulmanos.

Apelo à "libertação do consumo de carne de porco"

Depois da proibição, os organizadores - que assinam com nomes como "bloco identitário" ou "franceses de gema" -  decidiram transferi-lo "contra o ocupante" numa zona nobre da cidade, numa esquina da avenida dos Campos Elísios com a Praça da Etoile (Arco do Triunfo). 

Reuniões do mesmo género, ainda não proibidas pelas autoridades, foram marcadas para outras cidades, como Lyon, Lille, Nantes e Rennes, por vezes junto a guetos muçulmanos, o que está a ser considerado pelos habitantes dos bairros como "uma provocação".

Alguns dos organizadores dos "aperitivos" anunciam que vão comer salpicão nos bairros habitados por muçulmanos. para pedirem a "libertação do consumo de carne de porco".