Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Amy Winehouse surgiu afónica e de copo na mão

Cantora subiu ao palco mais de meia hora depois do previsto. Perante 90 mil pessoas, num Parque da Bela Vista esgotado, esqueceu-se das letras, quase caiu, e chorou quando interpretou "Love is a losing game".

De copo na mão, rouca e a desculpar-se pelo atraso, Amy Winehouse actuou, sexta-feira à noite, no festival Rock in Rio-Lisboa, perante 90 mil pessoas, num Parque da Bela Vista esgotado.

Mais de meia hora depois do previsto, Amy entrou em palco ao rufar dos tambores.

Acompanhada de seis músicos e dois vocalistas, Amy Winehouse demorou apenas 50 minutos para interpretar pouco mais de dez temas retirados dos seus dois álbuns, numa sequência que "furou" o alinhamento inicialmente previsto.

Primeiro grande concerto em vários meses

Amy Winehouse, que deu o primeiro grande concerto em vários meses, pediu desculpa por estar afónica, admitiu que devia ter cancelado o concerto mas agradeceu o facto de ter estado perante quase cem mil pessoas.

Ao longo da actuação, a cantora esqueceu-se das letras, improvisou, tentou tocar guitarra, dançou e quase caiu, comeu, bebeu e chorou quando interpretou "Love is a losing game" e anunciou que o marido, que se encontra preso, irá em breve para casa.

De figura frágil, franzina, Amy Winehouse exibia um gancho no cabelo em forma de coração e com a palavra "Blake" (o nome do marido), um hematoma no pescoço e a mão direita envolta numa ligadura, que a impedia de pegar no microfone.

O público, que marcou massivamente presença para a ver pela primeira vez ao vivo, nem sempre reagiu às canções de Amy, com excepção para êxitos como "Back to Black", "Tears dry on their own" ou "Rehab".

Apesar da imprevisibilidade, valeu a Amy Winehouse a excelência dos músicos que a acompanharam e que interpretaram por exemplo, fora do previsto, o tema "A message to you Rudy".