Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

A vida e o fado de Amália Rodrigues

Apresentado como uma biografia ficcionada, estreia hoje nos cinemas o filme sobre a conturbada história da fadista que nos deixou há perto de uma década.

'Amália, o Filme' procura reconstituir o conturbado percurso da mítica fadista: a precoce separação dos pais, a atribulada vida sentimental, a afirmação musical e a projecção internacional, a conotação com o salazarismo no pós-25 de Abril e um fim de vida apaziguado.

Após ter sido alvo de vários protestos das irmãs e sobrinhas de Amália Rodrigues, que tentaram impedir judicialmente a sua exibição alegando que não "retrata com verdade" a vida da fadista, transformando-a numa "mera novela de cordel", o filme é apresentado como uma biografia ficcionada.

A ideia partiu de Manuel da Fonseca (inspirado no filme 'La Vie en Rose' sobre Édit Piaf). O argumento é de Pedro Marta Santos e João Tordo e a realização pertence a Carlos Coelho da Silva (autor de 'O Crime do Padre Amaro').

No papel de Amália surge a actriz Sandra Barata Belo, que interpreta a fadista desde jovem até ao fim da sua vida.

'Amália, o Filme' é uma co-produção da Valentim de Carvalho e da RTP, que em 2009 (o ano em que se completa uma década sobre a morte de Amália Rodrigues) o irá transmitir numa mini-série de dois episódios.