Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

A ilha dos amores… de César e Moniz

Depois do Governo Regional e da SATA, também a câmara de Vila Franca do Campo vai apoiar as gravações da nova novela da TVI, em rodagem na ilha de São Miguel.

A autarquia de Vila Franca do Campo, para além de outros apoios logísticos, vai oferecer 2.500 refeições ao elenco de actores e técnicos envolvidos nas filmagens da nova telenovela da TVI que decorrem na ilha de S. Miguel até Agosto próximo. São €31.250 a juntar ao meio milhão de euros que o governo regional e a empresa de transportes aéreos, SATA, de capital exclusivamente público, acordaram destinar à produção de “A Ilha dos Amores”.

O presidente do Governo Regional dos Açores considerou que o apoio directo do governo, de 350 mil euros, mais o da SATA, é um investimento “muito modesto tento em conta o elevado retorno” que constituirá, conforme afirmou um “instrumento privilegiado de promoção da região no exterior”.

Segundo Carlos César, chefe do executivo regional, a novela “Ilha dos Amores” permitirá ver, durante seis meses, “o melhor dos Açores, no melhor que se faz em ficção televisiva em Portugal, através de um dos melhores canais nacionais no seu ‘prime-time’”.

Carlos César vaticinou ainda uma “audiência plena” da telenovela na Região, porque, segundo o próprio, os açorianos gostam de ver a sua terra e as suas vivências retratadas e congratulou-se pela escolha da TVI que optou pelo cenário natural dos Açores onde reina a “paz e o sossego”. Para o governante socialista, os Açores são referência insistente nos canais nacionais de televisão devido a ocorrências negativas como catástrofes, sismos e vulcões, sendo preciso, por isso, que o arquipélago seja conhecido como “destino turístico de excelência, como referência ambiental e de modernidade”.

A transportadora aérea regional, SATA, pôs à disposição da produção da telenovela da TVI 600 viagens de ida e volta Lisboa-Ponta Delgada-Lisboa, para um período de dez meses que termina em Agosto deste ano. Mais 175 viagens inter-ilhas e ainda 30 viagens de ida e volta entre Lisboa e Toronto, entre Janeiro e Agosto. A equipa da TVI tem ainda direito a transportar, sem pagar nada por isso, até duas toneladas de carga. Em contrapartida, a telenovela, para além de meia centena de cartões publicitários a inserir no final do genérico, vai incluir também 26 “cenas/stock-shots”, onde o logótipo e marcas da SATA serão profusamente identificáveis. No enredo da novela haverá ainda uma personagem, do núcleo principal de actores, que fará o papel de tripulante de cabina da SATA, “integrada na história, de forma positiva, e presente ao longo de toda a telenovela”, determina o protocolo acordado entre ambas as partes.