Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

500 concertos nos festivais de verão

Os festivais de verão de música estão a começar por todo o país, dos mais megalómanos aos mais regionais, e quem tiver tempo e dinheiro no bolso poderá ver quase 500 concertos.

Com o verão à porta, estão programados festivais de música por todo o país, dos mais megalómanos aos mais regionais, e quem tiver tempo e dinheiro no bolso poderá ver quase 500 concertos.     Há festivais para quase todos os gostos, do Festival Metal de Grândola, na próxima semana, ao EDP - Músicas no Rio, em Mora, em julho, do Optimus Alive, em Oeiras, ao Músicas do Mundo de Sines, também nesse mês.     São centenas de artistas portugueses e estrangeiros em circulação pelo país e milhares de euros para pagar contratações e deslocações.     Apesar da diversidade, há sempre quatro os cinco eventos com cartazes mais apelativos, que refletem a atualidade musical, que implicam maiores investimentos e que atraem sempre mais público.  

Optimus Alive em Oeiras 

Julho é o mês de eleição com os festivais Optimus Alive (Oeiras), Super Bock Super Rock (Sesimbra), Paredes de Coura, Músicas do Mundo de Sines, CoolJazzFest (Cascais e Mafra), Delta Tejo (Lisboa), Estoril Jazz.     Neste conjunto destacam-se os regressos dos Pearl Jam, Alice in Chains, Manic Street Preachers e LCD Soundsystem ao Optimus Alive, no Passeio Marítimo de Algés.     Neste mesmo espaço Paulo Furtado, o Legendary Tigerman, apresenta na íntegra o álbum "Femina", assinala-se a estreia dos The Drums e o regresso dos The XX.  

Super Bock Super Rock no Meco 

Quem for ao Super Bock Super Rock, em julho no Meco, Sesimbra, poderá encontrar os Pet Shop Boys, no primeiro concerto de festival em Portugal, os Vampire Weekend ou Prince, além dos Grizzly Bear e de Julian Casablancas, vocalista dos Strokes.     Em Paredes de Coura, cujo cartaz em julho ainda não está completo, sobressai a atuação de Peter Hook, antigo baixista dos Joy Division, que irá interpretar na íntegra "Unkown Pleasures" (1979), o primeiro álbum daquela banda.     Em Sines, de 29 a 31 de julho, a dieta musical tem ingredientes de paragens mais distantes e contará com a estreia de Staff Benda Bilili, a mais improvável e elogiada banda do Congo, formada por músicos paraplégicos que viviam nas ruas de Kinshasa.  

CoolJazzFest com casal Diana Krall-Elvis Costello 

O CoolJazzFest levará a Cascais o casal Diana Krall-Elvis Costello e em estreia a cantora Regina Spektor, e convida para Mafra a cantora Omara Portuondo e a banda Buena Vista Social Club.     No começo de julho, haverá os históricos brasileiros Mutantes no Delta Tejo e Dee Dee Bridgewater no Estoril Jazz.     Em junho, nos primeiros dias de verão, em Loulé haverá o Festival Med (entre 23 e 26), com Femi Kuti, Vieux Farka Touré, a Orchestra Baobab, três propostas africanas de luxo, além dos portugueses Cacique 97 e Orelha Negra.   Agosto é o mês do Sudoeste, na Zambujeira do Mar, palco de música e campismo de férias, com as presenças de M.I.A., Flaming Lips, Massive Attack, Air, Mike Patton com o projeto Mondo Cane, DJ Shadow, a fadista Carminho e os históricos The Wailers.     Em Lisboa, o Jazz em Agosto, na Gulbenkian, propõe um diálogo entre o jazz americano e o europeu convidando, entre outros, o Evan Parker Electro-Acoustic Ensemble e o Circulasione Totale Orchestra.    *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.