Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

40 mil abandonam a escola todos os anos

É com uma campanha publicitária e com mais apoio social escolar que a ministrada Educação pretende contrariar os preocupantes números do abandono escolar.

Mais de 40 mil alunos abandonam a escola todos os anos no início do 3.º ciclo do ensino básico e do secundário, revelou hoje a ministra da Educação.

De acordo com os dados da tutela, entre 18 e 20 mil alunos abandonam anualmente o sistema de ensino no 7.º ano, o que representa cerca de 15% da população que frequenta este ano de escolaridade.

O outro grande momento de abandono verifica-se no 10.º ano, altura em que 20 a 25 mil estudantes deixam a escola, o que corresponde a um quarto do total de matrículas.

Considerando que "as condições socio-económicas dos estudantes comprometem efectivamente a sua permanência na escola", Maria de Lurdes Rodrigues anunciou hoje um reforço da acção social no ensino secundário, onde apenas 15% dos alunos beneficiam actualmente de apoio.

"É preciso alargar a acção social escolar sobretudo no secundário, onde é baixíssima", afirmou, sublinhando a necessidade de criar um sistema de bolsas que incentivem a permanência dos estudantes no sistema de ensino.

Para já, o modelo de financiamento está ainda a ser analisado, adiantou, mas o reforço do apoio deve ocorrer já no próximo ano lectivo.

Segundo Maria de Lurdes Rodrigues, as férias da Páscoa são a altura mais crítica ao nível do abandono escolar, uma vez que é aí que são lançadas as notas do 2.º período e os alunos "percebem se vão chumbar ou não".

Por isso, essa foi exactamente a altura escolhida pelo Ministério da Educação para lançar, em Abril, uma campanha publicitária na comunicação social destinada a valorizar os conhecimentos adquiridos na escola.

Promovida em conjunto com a Associação Nacional de Municípios Portugueses, a campanha na televisão, rádio e jornais é avaliada em cerca de 650 mil euros e pretende dar voz a crianças para transmitir à sociedade uma mensagem simples: estudar vale a pena.

Além destes «spots» publicitários, o Governo vai ainda apostar numa outra campanha de sensibilização, também através da comunicação social, na qual figuras públicas do mundo da moda, do futebol e do espectáculo, por exemplo, vão defender que foi o estudo que permitiu que chegassem onde estão.

Nesta campanha, que arranca já no final do mês, vão ainda passar anúncios destinados a estimular a procura do ensino vocacional, que preparam os alunos com uma formação mais profissionalizante.

"Acaba o secundário aprendendo uma profissão" é o lema desta iniciativa, que, nas palavras da ministra, pretende "dizer aos jovens que a escolha do ensino vocacional é tão dignificante como a escolha tradicional, orientada para o prosseguimento de estudos".

Os cursos profissionais, frequentados este ano por cerca de 15 mil alunos, e os cursos de educação e formação, onde estão matriculados 10 mil, são, aliás, duas das grandes apostas do Executivo para combater o abandono.