Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

14 voos de Faro e Porto cancelados

Encerramento do espaço aéreo da Irlanda, devido à aproximação de nova nuvem de cinzas vulcânicas, levou ao cancelamento de 14 voos. Espaço aéreo português não deverá ser afectado.  Clique para visitar o dossiê Vulcão Pára Aviões

Pelo menos 14 voos foram cancelados hoje nos aeroportos de Faro e Porto devido ao encerramento do espaço aéreo da Irlanda, provocado pela aproximação de uma nuvem de cinzas vulcânicas, segundo informação do "site" da ANA.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ VULCÃO PÁRA AVIÕES

No aeroporto de Faro, foram canceladas cinco chegadas de Dublin, Belfast e Knock, de voos operados pelas companhias Aer Lingus, Ryanair e easyJet, e sete partidas.

Cerca das 8h00, a página na Internet da Ana - Aeroportos de Portugal registava também o cancelamento de um voo da Ryanair de Dublin para o Porto, previsto para as 10h00, bem como a respetiva partida, às 10h25.

O encerramento do espaço aéreo irlandês entrou em vigor às 7h00 locais (mesma hora em Lisboa) e vigorará pelo menos até às 13h00.

Desvio da nuvem para sul

As informações sobre um desvio para sul da nuvem de cinzas criada pelo vulcão islandês Eyjafjöll afeta os aeroportos de Dublin, Shannon, Galway, Sligo, Ireland West, Donegal, Cork e Kerry.

Também na Escócia o espaço aéreo foi encerrado, nomeadamente as operações a partir de Stornoway, Tiree, Barra e Benbecula, informou hoje a BBC.

A Autoridade da Aviação Civil britânica (CAA) disse seguir a situação de perto com o acompanhamento permanente dos Institutos de Meteorologia e do Controlo Aéreo.

Segundo a CAA, voltou a decidir-se encerrar o espaço aéreo porque a concentração de cinzas vulcânicas observada supera os níveis considerados seguros pelos fabricantes de motores de aviões.

Eventual normalização da parte da tarde

O diretor da Autoridade da Aviação Civil da Irlanda, Eamon Brennan, manifestou a sua esperança de que a normal circulação aérea seja retomada esta tarde.

"Acreditamos que (a nuvem de cinzas) vai dissipar-se apesar de estar prevista uma reavaliação da situação durante a manhã de hoje", disse Brennan.

A erupção de um vulcão na Islândia a 14 de abril paralisou o tráfego aéreo na Europa durante mais de uma semana, causando grandes perdas para as companhias aéreas e impedindo o embarque de milhares de passageiros em todos os pontos do mundo.

Portugal não deverá ser atingido 

A aproximação de uma nuvem de cinzas vulcânicas à Irlanda não deverá atingir Portugal, segundo as previsões do Instituto de Meteorologia (IM).

"Até à 1h00, não se prevê que qualquer tipo de cinzas entre na nossa Região de Informação de Voo (FIR)", afirmou o meteorologista Luís Serrano, fundamentando a informação no mais recente modelo numérico recebido pelo IM, na madrugada de hoje.

Em declarações à Lusa, Luís Serrano assegurou que a situação está a ser acompanhada pelo IM e que se houver "informação sobre a entrada de cinzas" no espaço aéreo nacional será "desencadeado um processo de emissão de comunicados especiais" para a navegação área.

"Só depois de se confirmar, reconfirmar e até observar que existem cinzas dentro do espaço aéreo é que se emitem os necessários comunicados de alerta", frisou.

"Depois, o procedimento é relativamente simples: os pilotos, tendo conhecimento da situação, pura e simplesmente contornam a nuvem", explicou o meteorologista, referindo-se a uma situação hipotética.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.