Siga-nos

Perfil

Expresso

10 perguntas a... por Inês Meneses

Joana Marques: “Sou irracional a ver futebol”

nuno botelho

Joana Marques, autora do livro “O Meu Coração Só Tem Uma Cor — 92 Minutos à Porto”. Guionista e comediante. Um dos rostos do programa “Altos & Baixos”, emitido no Canal Q

És do Futebol Clube do Porto desde pequenina?
No recreio, uma vez, ao ver a reação dos outros miúdos ao dizer que era do adepta do Porto, apesar de lisboeta, fiz bluff e disse: “Estava a brincar! Sou do Sporting!” Se fosse hoje era má opção para evitar o bullying. Mas depressa consegui afirmar a minha identidade e sair do armário futebolístico.

Qual é a primeira memória das maravilhas do esférico?
Anos 90 e as comemorações com o cabelo pintado de azul. Eles, não eu, nunca achei que o look Wanda Stuart me assentasse bem.

A paixão tende a comprometer a nossa racionalidade. E no futebol ainda mais?
Sim, sou irracional a ver futebol. Mas era pior se fosse irracional a usar o cartão de crédito ou a educar o meu filho. Claro que, quando falo em irracionalidade, refiro-me a negar qualquer falta cometida por jogadores do Porto, não a atirar tochas.

Vale a pena fazer inimigos por causa do futebol?
Não. Mas vale a pena fazer amigos. Acho que há uma ligação imediata assim que encontramos outro adepto. É como se a relação começasse logo com superavit. Enquanto que ao conhecer um benfiquista, começa logo com défice. Mas casei com um... imagina quão encantador ele é!

Também achas que as pessoas que ‘só’ vibram com a seleção não apreciam verdadeiramente bola?
Os jogos da seleção são um placebo administrado no verão, enquanto não regressa o futebol a sério. Um golo do Marega contra o Marítimo emociona-me mais que o do Eder na final.

Na hipótese de o Benfica vencer ao Porto, evitas as redes sociais ou não temes o combate?
Não temo, pelo contrário, até me diverte. A net é rapidíssima a responder a tudo o que acontece num jogo. É um sprint de piadas.

Se o que se passa no Sporting estivesse a acontecer no Porto, terias espaço para o humor?
Obrigatoriamente. O Porto tem tido mais sorte, pois soubemos escolher bem o presidente. Porém, aquelas quatro épocas sem ganhar só se levaram com uma boa doses de autoironia.

Devia haver uma linha SOS Árbitro por todas as calúnias ouvidas e difamações constantes?
Tenho pouca compaixão para com os árbitros. Põem-se muitas vezes a jeito para ser criticados (já as mães não merecem). Acho que, tal como os outros protagonistas, deviam falar no fim dos jogos.

O sentido de humor é uma das grandes armas na vida?
A melhor. Mas temos de ter cuidado a manejá-la, porque também aleija. Apesar de todos terem licença de porte dessa arma, nem todos vêm com detetor de ironia integrado.

Qual é a tua fruta preferida?
Cerejas! Só é pena ser sazonal. Sinto que devia gostar de coisas que há o ano inteiro. Tipo e-mails ou toupeiras. Será indigesto?