E vão três. Mais um Bush na fila para a presidência

Anterior
Dinamarca: Juíz acusa agressor de caricaturista de tentativa de homicídio
Seguinte
Operação Ano Novo: Cinco mortos em quatro dias
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Vídeo: Uma vida dedicada aos cães abandonados

Vídeo: Uma vida dedicada aos cães abandonados

O olhar infeliz dos cães abandonados levou a oficial de justiça Clara Simões a fazer deles o seu projecto de vida, dedicando o tempo em que não está no tribunal aos 43 animais que já adoptou até hoje.

|
Clara Simões  já adoptou 43 cães
Clara Simões já adoptou 43 cães / Nuno André Ferreira/Lusa

Aos 48 anos, Clara Simões divide o seu dia-a-dia entre o Tribunal de Trabalho de Viseu e Paços de Vilharigues, em Vouzela, onde vive e tem os seus cães: o Zé, a Nina, o Tobias, o Pinhão, a Maria, a Paulinha, a Dália, o Smile, a Tuchinha, o Mateus e o Obama... e mais 32.

"Quem tem muitos filhos não lhes troca os nomes", garante Clara Simões, que sempre se lembra de adorar animais. 

Teve um cão que morreu com 21 anos e, a partir daí, há mais de uma década, começou a sua "aventura" de acolher abandonados, o primeiro dos quais o Tobias e depois "mais outro e mais outro". 

"Basta começar com um. Como o abandono é tanto, há tantos que se cruzam comigo, que não os consigo deixar ficar depois de olhar para eles e ver aquele olhar infeliz", partilha, contando que os costuma encontrar abandonados junto ao acesso da auto-estrada A25, no caminho para Viseu e até em Aveiro.

Nestes anos, viveu histórias que a marcaram profundamente, como a de uma cadela que encontrou na beira de uma estrada dentro de uma caixa de papelão com as patas atadas para que não pudesse correr atrás do carro do dono e de um cão que deambulava pela Feira de S. Mateus com um buraco no pescoço e que estava prestes a morrer.  

Para que os seus amigos de quatro patas possam ter a vida que acha que eles merecem, Clara dedica-lhes todo o seu tempo antes e depois do trabalho, porque há muitas bocas para alimentar e dejectos para limpar.

"Uma tesa feliz"


"Levanto-me às sete, a primeira coisa que faço é começar a limpar. Depois dou-lhes comida cozinhada, troco de roupa, trato um bocadinho de mim e vou para Viseu, onde entro às nove horas. Saio do tribunal, regresso a casa, troco outra vez de roupa, volto a limpar, dou comida novamente e começo a cozinhar para o dia seguinte", relata.

Os seus cães consomem cerca de 200 quilos de ração por mês. De trinca (arroz partido) gasta oito quilos por dia, à qual junta hortaliça que os pais e vizinhos lhe dão e frangos oferecidos por dois matadouros.

Gasta todo o seu dinheiro para ter os animais bem tratados, mas garante que é "uma tesa feliz". "Costumo dizer que o que os cães me dão é muito mais do que aquilo que lhes dou. Se acordar mal-disposta fico logo bem-disposta. Principalmente estes 16 do quintal, assim que abro a porta a festa é tanta, o carinho que eles me dão é tanto, que digo muitas vezes que eles são a minha medicação", diz a oficial de justiça, que sofre de fibromialgia.

Esta semana, Clara Simões viu pela primeira vez o seu trabalho reconhecido, ao receber o Prémio Dona Maria da Luz, no Porto, destinado a quem se dedica a defender os animais. 

"Foi muito, muito bom, porque nunca tinha recebido nada. Mais do que um prémio simbólico, foi perceber que ainda existe gente que reconhece quem trabalha e que faz algo em defesa destes bichos, que são espectaculares", sublinha.


Opinião


Multimédia

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 27 Comentar
ordenar por:
mais votados
Grande mulher
E não recebe aqueles ditos subsidios que recebem certas fundações?
É claro

... que esta Clara é uma mulher de "outro mundo".

Esta Clara é uma mulher do mundo do amor, da felicidade, da nobreza de espírito!

Tenho pena de não morar mais perto, minha amiga, para poder ajudá-la nessa nobre tarefa!

Sei o quanto sincera é quando diz que se sente retribuída no carinho que recebe dos seus animais e que se pode confirmar no vídeo!

Só posso desejar-lhe muita saúde e longa vida, ... porque amor já tem de sobra!

Cumpts
Re: É claro
Re: É claro
Nobre senhora...
...que é o contraponto daqueles que,na viajem de férias de Verão,se livram do cachorro que entretanto cresceu e se fez cão,atirando-o pela janela do carro,a 120Km/h em plena autoestrada...é vê-los espalhados nas bermas...
Ou então é observar os cães de caça que se mostraram pouco eficientes,abandonados pelos campos,rondando as casas rústicas,mortos de fome e assustados.
Tudo bons "cristãos" e "boa gente"...
Ghandi dizia:"o grau de civilização de um povo pode medir-se pela forma como trata os animais".
Sábias palavras,mas é prudente também recordarmos que há humanos tratados abaixo de cão...debaixo do nosso nariz.
Re: Nobre senhora...
Re: Nobre senhora...
CRIANÇAS E CÃES
As crianças e os cães são as vítimas inocentes da sociedade doente. Muitos pais «biológicos» abandonam os seus filhos, muitos donos de cães desfazem-se deles como se fossem coisas que já não dá jeito ter. Há cada vez mais cães e crianças confinados a pequenos apartamentos e o tempo e paciência dos pais/donos para eles é cada vez menor.
Presto homenagem à minha amiga Suzy e sua filha Andreia que, em Polima, há mais de 25 anos, se t~em dedicado, no anonimato, à recolha de animais abandonados, nos quais chegaram a incluir-se éguas.
Extraordinária mulher!
Grande coração tem esta mulher.
Precisa de mais apoio porque merece!
Os cães e as muletas
Agora se percebe porque os processos do Tribunal de Trabalho andam de muletas.
Re: Os cães e as muletas
Re: Os cães e as muletas
Re: Os cães e as muletas
Re: Os cães e as muletas
Re: Os cães e as muletas
Re: Os cães e as muletas
Como diz o povo...
Re: Os cães e as muletas
Parabens, Clara
Não precisamos de apoios, quando recebemos o carinho e sentimos a amizade e e fidelidade destes Amigos. A presença dos meus cães, é quanto basta para me alegrar o dia( percebo bem o que você diz), e esquecer as bestas que os abandonam. O Águiadois, deve ser um deles.
Re: Parabens, Clara
Algo positivo
No meio de tanta desgraça, haja alguem que faz uma belissima acção, os meus parabens a essa mulher com um M bem grande.
Bem haja!!
Parabens pela iniciativa e muita força nessa cruzada!! Se todas as pessoas tivessem metade dessas boas iniciativas...
POIS É
Parabens Clara .Eu também tenho dois que foram abandonados e sei bem o carinho que eles nos dão.
UM GRANDE ADMIRAÇÃO PELA CLARA
Gostei muito de ver a sua nobre acção. È com muito gosto que lhe dou os parabéns. Eu tambem adoro animais . É claro que há pessoas que pensam , porque não ajudar antes pessoas.É sempre uma pergunta que fica, mas não há dúvida que os animais são muito mais reconhecidos e o seu amor é incondicional. Bem haja Clara.
nobre
Parabéns a esta Nobre Senhora. São estes os verdadeiros heróis portugueses. É assim que se faz um Portugal melhor.
CLARA, UM PEDIDO ESPECIAL DE TODOS NÓS...
Olá Clara. antes de mais nada, obrigado por seres quem és e ajudares a contrariar a teoria que defende que a raça humana não presta. Felizmente existem pessoas como tu. Agora o pedido que faço em nome de todos aqui, ou pelo menos quase todos, disso tenho a certeza, é a de que encontres no teu espaço onde colocas os dejectos que diariamente limpas, um cantinho para la deixares ficar o utlizador com o nick "águiadois". Viu-se perfeitamente que "aquela coisa" está abandonada e precisa de atenção. Se o colocares no local dos dejectos é perfeito para ele e ainda para mais fica com a certeza de que ninguém o irá lá incomodar. Obrigado
Parabéns !! Corajosa e Bondosa Portuguesa
Eu moro no sul do Brasil, sou albergadora igual a Maria, tenho 99 cães, 13 gatos, 4 jumentinhos e uma porca mimada chamada Petúnia. Moro numa Quinta muito grande. Meus cães tem 22 canis, meus gatos 3 gatis, e cocheiras. Somos minha irmã e eu a fazer o trabalho. Quando vi tudo limpinho na casa de Maria sei o quanto ela trabalha, cuidar e alimentar toda essa matilha é tarefa pra Hercules. Tenho muito respeito por ela por que sei o que ela passa. Quantas outras Marias albergadoras existem em Portugal, não seria a hora de olhar para pessoas assim com gratidão? Se ao menos as despesas pudessem ser abatidas do imposto sobre a renda isso já seria uma grande ajuda, ou então a isenção de imposto para pessoas físicas ( singulares) que prestam serviços de utilidade pública como essa generosa e valente mulher faz.
Comentários 27 Comentar

Últimas


Pub