0
Anterior
Cavaco Silva: aplicação do programa da troika é muito positiva
Seguinte
Ex-Presidente das Maldivas afastado com cano de espingarda
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Vaga de frio na Europa já provocou 470 mortes

Vaga de frio na Europa já provocou 470 mortes

Pelo menos 470 pessoas já morreram  na Europa devido à vaga de frio, das quais 40 somente em Itália. Maior parte são sem-abrigo mas temperaturas negativas também têm provocado mortes dentro de casa. Frio siberiano vai continuar.
agências |
Vaga de frio na Europa já  provocou 470 mortes

O frio glacial que afeta o continente europeu, e vai continuar pelo menos até à próxima semana, já matou 470 pessoas. Em apenas uma semana, morreram  em Itália 40 pessoas,  11 das quais somente ontem. As temperaturas negativas têm afetado sobretudo pessoas mais vulneráveis como os sem-abrigo, idosos e crianças.

Quase todos os  óbitos por hipotermia registados dizem respeito a pessoas sem-abrigo e com problemas de saúde (doenças respiratórias, cardiovasculares ou endócrinas). Outras pessoas faleceram dentro de casa, quase todas por asfixia ou intoxicação, sendo a causa direta os aquecimentos defeituosos que provocaram incêndios e libertação de monóxido de carbono. Houve também o caso, na Ucrânia, de um homem que morreu por falta de medicamentos, tendo a ambulância que foi chamada por o ir socorrer ficado retida no caminho por causa da neve. 

Desde janeiro, pelo menos 136 pessoas já morreram de frio na Ucrânia. Segundo as previsões do Instituto Meteorológico ucraniano, os termómetros deverão baixar até aos -30ºC no próximo fim de semana.

40 mortos em Itália


Numa semana, o frio provocou 40 mortos em Itália. A vaga de frio e as tempestades de neve afetam o país de ponto a ponta. As temperaturas mais baixas têm sido registadas na região norte, com -25ºC em Marcesina. Os fortes nevões têm caído mais no sul, em especial nas zonas montanhosas. A neve também já chegou à Paleme, na Sicília.

Além da falta de infraestruturas de proteção civil - problema que veio à tona devido ao mau tempo -, o país está a enfrentar um grave problema energético. A par do aumento do consumo provocado pelas baixíssimas temperaturas, que alcançou recordes históricos (460 milhões de metros cúbicos diários), houve redução do gás que é habituamente importado da Rússia.

Em L'Aquila, devastada por um terramoto em 2009 que fez mais de 300 mortos, a população isolada pela neve teme a escassez de alimentos e a presença de lobos famintos nasa ruas desertas de Trasacco.

A onda de frio tem também congelado a Espanha, onde as temperaturas baixíssimas, de até -20ºC em algumas regiões, deixaram mais de 40.000 alunos sem aulas na Catalunha (mais de 120 escolas fecharam por causa da neve) e Castilla y León, além de causar a interrupção do tráfego marítimo na ilha de Menorca.

Na Grécia, uma britânica residente na ilha de Symi, mo mar Egeu,  afogou-se numa torrente provocada pelas fortes chuvas. Foram registados três outros mortos.

A Áustria está também coberta por um manto de neve, mas a capital austríaca, Viena, até aqui tem sido poupada pelo mau-tempo. O balanço é de quatro mortos.

Na Alemanha, o frio matou pelo menos um homem, encontrado congelado dentro do seu carro em Basse-Saxe, no norte do país. Outro foi encontrado morto dentro da sua casa, que não tinha aquecimento. Segundo as autoridades, o frio já provocou quatro mortes.

Em França, onde já morreram seis pessoas devido ao frio glacial, o alerta "laranja" foi decretado em 55 departamentos, ou seja, mais da metade. Em vários locais no interior as temperaturas chegaram a 15ºC abaixo de zero. Os nevões têm complicado a circulação no centro e norte do país.

Nos países baixos, as temperaturas desceram até menos 18,9ºC no norte do país. Um homem morreu no passado sábado em Ripwetering, afogado, após a quebra de uma camada de gelo.

O mau tempo, em forma de forte precipitação, queda de neve ou geada  também já afetou o norte de África. As intempéries já provocaram 28 mortes na Algéria.

68 mortos na Polónia


Na Polónia, são já 68 os falecimentos registados por hipotermia, dos quais seis apenas nas últimas 24 horas. 

Na Lituánia, registaram-se 23 mortos, na Letónia 10 e um na Estónia.

Na República Checa, um homem de 44 anos morreu de frio dentro de uma cabana nos arredores de Praga, elevando para 24 o número de óbitos.

Na Eslováquia e na Moldávia, morreram três pessoas.

Na Roménia,  os mortos  provocados pelo frio são já 38. Neste país, a maior parte das escolas estão encerradas, o transporte ferroviário está condicionado e muitas estradas nacionais estão encerradas.

Na Bulgária, que havia registado pelo menos 16 mortos desde finais de janeiro, outros oito óbitos foram reportados na passada segunda-feira devido às inundações. As tempestades de neve voltaram a castigar o país. O trânsito nas estradas está condicionado.

Na Hungria, onde 13 pessoas já morreram de frio, uma mulher morreu ontem  intoxicada por monóxido de carbono em Bordany (sul). Em Bosnie, uma idosa  foi encontrada morta na neve numa aldeia perto de Mostar (sul). Outra vítima, um homem, foi encontrado coberto de neve à beira de uma estrada perto de Travnik (centro).

Nos Balcãs, as mortes devido ao frio ascendem a pelo menos duas dezenas, sendo dez na Sérvia, cinco na Bósnia, três na Croácia, uma em Montenegro e uma na Macedónia.

Na Sérvia, onde continua a nevar sem parar, a situação é cada vez mais crítica e há dezenas de milhares de pessoas isoladas  sítios recônditos, tal como na Croácia, Bósnia, Macedónia e Montenegro. Navios quebra-gelo já estão a atuar no Danúbio, onde o tráfico fluvial está afetado.

Nos Balcãs, as temperaturas registadas esta semana são da ordem de -25ºC.

 


Opinião


Multimédia

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.


Comentários 0 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub