0
Anterior
Ronaldo: "Já houve alturas em que joguei bem, marquei e não ganhei"
Seguinte
As contas do Grupo de Portugal
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Desporto  >  Euro 2012  >   Uma questão matemática

Uma questão matemática

Itália e Croácia empatam na segunda ronda do grupo C e ficam à espera do que Espanha e Rep. Irlanda vão fazer. Clique para visitar o dossiê Euro-2012
|
Resultado no marcador: 1-1
Resultado no marcador: 1-1 / Armando Babani/EPA

Prandelli pôs De Rossi como líbero para travar o ataque croata: 3 contra 2.. E conseguiu-o, muito por culpa de Andrea Pirlo que marcou o 200º golo da Itália na competição. Mas, na segunda parte, a frescura croata arrefeceu a experiência italiana que acabou encostada às cordas, com Modric bem junto dos avançados. 3 contra 3. 

Clique para aceder ao índice do dossiê Euro-2012

O MINUTO 79'. Croatas e italianos decidiram para o mesmo lado: a bola estava furada. Howard Webb pegou nela, tirou-lhe as medidas e lançou-a para o... público. Era ver a cara de felicidade do feliz contemplado que visto daqui (do ecrã gigante do Estádio de Poznán) parecia italiano. 

O MOMENTO O futebolês entra muito no campo das hipóteses (ai se isto, ai se aquilo) quando há que arranjar desculpas para a derrota. Este momento, ao minuto 19, é desses: Chiellini faz falta na pequena área (agarrou no braço do croata) mas o árbitro Howard Webb fez - e para continuarmos no jargão do futebol - a chamada vista grossa. O jogo estava empatado. 

O HERÓI Mandzukic. O avançado croata, que já tinha marcado por duas vezes contra a República da Irlanda (3-1), somou o terceiro golo na competição. Como ele, só Mário Gómez, da Alemanha e Dzagoev, da Rússia.

A ESTRELA Talvez não tenha sido o melhor jogador em campo porque as pernas já devem pesar. Andrea Pirlo (33 anos) é um regalo: pezinhos de lã, passes milagrosos e uma capacidade invulgar para marcar de livre. Sem poses de pistoleiro ou inspirações profundas, bem entenda-se. 

O JOKER Bilic, o selecionador da Croata, é um treinador caricato. Raramente está na área reservada pela UEFA e de cada vez que a bola lhe passa a um, dois metros à frente, o homem quase que se põe dentro de campo. Que o diga Di Natale que tantas vezes viu a sua sombra quando descaiu para a esquerda. 

O VILÃO Este é um cromo repetido: o público croata. Com a Rep. Irlanda já fizera das suas e hoje voltou a fazê-las (tochas, petardos) e acrescentou os cânticos racistas contra Mario Balotelli.  

O SEGREDO A matemática. Ora bem, se a Croácia tinha dois avançados, a Itália começou com três centrais (De Rossi a líbero) para controlar operações lá atrás e lançar segura o ataque. Chegou à vantagem. Na segunda parte, para equilibrar as coisas, a Croácia adiantou Modric e pôs Rakitic a fechar ao meio. Ficaram três para três e nasceu o empate. E muitas ocasiões de perigo. 

O ERRO Será pensar que esta Itália está acabada. São apenas dois pontos, é verdade, mas não esquecer que na última jornada do Grupo, os italianos jogam com a Irlanda do italiano Trapattoni. E os transalpinos têm a saudável mania de sobreviverem quando todos os julgam moribundos. 

 O NÚMERO  200. Se havia alguém que merecia entrar hoje para a história era Pirlo: ele foi o autor do 200.º golo da Itália na história dos Europeus. Nestas contas, estão englobados os jogos de qualificação também 

O ACONTECIMENTO Ora digam lá que isto não é para recordar: Mario Balotelli esteve em campo, jogou benzinho, rematou cinco vezes (três, à baliza), fez apenas uma falta, não reagiu aos cânticos e aos assobios (ver vilão) e - pasme-se - não levou qualquer amarelo. Quase, quase um menino de coro. Foi substituído por Di Natale e logo depois a Croácia empatou. 

O AMANHÃ É o que se pode fazer hoje. O destino destas selecções está dependente daquilo que acontecer daqui a pouco (19h45) entre a Espanha e a República da Irlanda. Se a lógica imperar, os espanhóis ganham aos irlandeses e ficam com quatro pontos, tantos quantos os croatas e mais dois que os italianos.

FICHA DE JOGO Estádio Municipal de Poznán (Polónia). Árbitro: Howard Webb (Inglaterra). Itália: Buffon; Bonucci, De Rossi, Chiellini; Maggio, Marchisio, Pirlo, Thiago Motta (Montolivo, 62'), Giaccherini; Cassano (Giovinco, 83') e Balotelli (Di Natale, 69'). Treinador: Cesare Prandelli. Croácia: Pletikosa; Srna, Corluka, Schildenfeld, Strinic; Vukojevic; Rakitic, Modric Perisic (Pranjic, 68'); Jelavic (Eduardo, 83') e Mandzukic (Kranjcar, 90'+4). Golos: 1-0, Pirlo (39'); 1-1, Mandzukic (72'). Cartões amarelos: Motta (57'), Montolivo (80') e Schildenfeld (86')


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 0 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub