Uma manhã maravilhosa

Que grande arranque do 6.º bootcamp. Logo pela fresca, as equipas surpreenderam com inesperadas promoções das ideias.
|
Uma manhã maravilhosa

 Houve um castelo, troca de livros, oferta de t-shirts e lenços de papel. Na semana em que publicamos as caretas dos participantes no site do Energia de Portugal e no Expresso, eles próprios fizeram questão de dar continuidade à boa-disposição, transformando a manhã do 6.º bootcamp do Energia de Portugal numa espécie de anúncio em que o slogan poderia ser "bem-vindo ao mundo encantado das futuras startups de sucesso".

Nunca o Energia de Portugal tinha tido uma manhã tão divertida e animada. Várias equipas aproveitaram o coffee-break para promover as ideias de negócio: a PlayLab deu o pontapé de saída. Os elementos da equipa 41 - que quer produzir brinquedos e mobiliário infantil usando materiais sustentáveis - foi ao palco, munido de chapéus e escudos a lembrar guerras e cruzadas de tempos de infância, para anunciar que, além de oferecer 50 t-shirts aos pais das crianças a pretexto do próximo Dia Internacional da Criança, tinha o protótipo de produto - um castelo feito em valchromat. Fizeram furor.

Seguiram-se mais equipas a oferecer t-shirts e outras a pedirem para assiná-las (como a Recoopera, equipa 11, que pretende fazer recolha de lixo e limpeza de cidades de países em desenvolvimento). A equipa 13, a My Book Sharing, plataforma que otimiza o processo de entrega e recolha de livros para praticantes de booksharing, colocou uma banca com livros, para que os participantes trocassem obras entre si. Enquanto isso, a 37, a Mysteryboard, cuja ideia assenta em serviços de consultadoria, oferecia lenços de papel para quem pudesse estar constipado. Mensagem: "Não limpe, partilhe".

 

Organização oferece curso


O 6.º bootcamp começou com um doce da Fábrica de Startups: os 200 participantes pediram, a organização do Energia de Portugal acedeu. A fechar a sessão, os participantes terão a oportunidade de ouvir Sikander Jamal, grande especialista em social media, que os ajudará a ultrapassar uma dificuldade que reconheceram estar a sentir: como usar da melhor forma o serviço Adwords, e as redes sociais e profissional, Facebook e Linkedin. Terão, pois, um curso de uma hora e meia com Sikander Jamal que os fará ficar confortáveis na utilização destas ferramentas, a criar e gerar tráfico.

"O dia será intenso", como avisou António Lucena de Faria, CEO e fundador da Fábrica de Startup, parceira da iniciativa do Expresso e organizadora dos bootcamp. No início da tarde, haverá outra alteração no programa: Paulo Pereira, da PPL, irá falar sobre crowndfunding (financiamento coletivo), matéria em que é pioneiro em Portugal. Pelo meio dos trabalhos, os participantes terão os habituais workshops. Hoje o enfoque é o fabrico de valor.

1 Comentários
Página 1 de 1

ordenar por:
▼ mais votados
Porquê os lenços...
Através do projeto MysteryBoard os consumidores poderão partilhar as suas experiências de consumo através de smartphone, tablet e pc, que serão registadas e tratadas para posterior venda às empresas.
Assim, estas poderão adequar os seus serviços para maximizar a satisfação dos clientes.
Para este efeito, produzimos packs de lenços de papel com a mensagem: "CONSEGUE LIMPAR UMA MÁ EXPERIÊNCIA?" e "CONSEGUE ESQUECER UMA BOA EXPERIÊNCIA?".
A associação dos lenços de papel foi feita a estas frases escritas em autocolantes colados nos packs e não à possibilidade de alguém estar constipado.
Ao que parece, nenhum dos participantes estava constipado, e a ideia foi bem aceite.