200
Anterior
Breakdance no urinol e mímica na sanita
Seguinte
Um referendo para nos livrarmos de Alberto João Jardim
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >   Um idiota americano contra o aborto

Um idiota americano contra o aborto

|

Todd Akin é um congressista republicano. Todd Akin é candidato ao senado norte-americano. Todd Akin é um idiota. Tudo isto misturado deu no que deu. Resumindo:

"Todd Akin, próximo dos conservadores do Tea Party, estava a dar uma entrevista à estação de televisão KTVI-TV quando foi questionado sobre a sua posição contra o aborto, sem qualquer excepção, nem mesmo quando a gravidez resulta de uma violação. "Parece-me, pelo que sei dos médicos, que isso é muito raro. Se for uma legítima violação, o corpo da mulher tem formas de tentar resolver essa questão" Público

Há varias maneiras de defendermos uma causa. A argumentação sustentada costuma ser, tradicionalmente, uma forma eficaz de se fazer a coisa. Todd Akin é contra o aborto, seja em que circunstâncias for que a gravidez ocorra. Ou seja, é garantido ( diz ele, pelo menos) que qualquer um dos milhões de espermatozoides que saiam de Akin têm a garantia de que terão uma oportunidade não na vida, mas de gerar vida, custe a quem custar. Akin seria contra o aborto mesmo que um bandalho violasse a sua esposa ou filha repetidamente e este acto repugante gerasse uma vida. Até porque o corpinho de Mrs. Akin trataria, segundo conhecimentos médicos de que diz dispor, de rejeitar veemente os espermatozoides do criminoso. O óvulo seria informado de que, apesar da violação ser "legitima" (o que raio quer isto dizer?) o processo deveria ser arquivado pelo organismo, sem fecundação. "Houston, we have a problem. This sperm is not Akin material". E pronto, não seria necessário recorrer ao aborto, a natureza e a sabedoria da medicina tradicional e conservadora ao serviço da estupidez humana em geral e do Tea Party em particular resolveriam a questão.

Não fosse desde sempre a favor da interrupção voluntária da gravidez - que sou, e indiscutivelmente nos casos de violação (que nem deveriam dar azo a opinião discordante em qualquer parte do mundo civilizado), teria passado a ser pró-aborto após as declarações de Akin. Esta figurinha ter-me-ia convertido a favor de uma causa contra a qual diz lutar. A criatura conseguiu, com uma visão abstrusa da realidade, criar uma legião de fãs a favor da interrupção da gravidez. Não quero viver num mundo habitado por pequenos Akins, seres profundamente ignorantes e hipócritas. Pessoas como Akin, com ideais extremistas e demagogos, deveriam não só ser impedidas de exercer cargos de poder que mexem com a vida - literalmente - de milhares (disso se encarregará a democracia) mas de educar seja quem for com este tipo de discurso irascível sob pena de termos um futuro de mentes imbecis a liderarem o mundo, ou parte dele.

Acompanhe o 100 Reféns no Facebook

Na página oficial do 100 Reféns no Facebook juntam-se pessoas que gostam e que não gostam, que odeiam e que adoram, que veneram e que detestam, mas que não são indiferentes a este blogue do Expresso. Dê um passo e junte-se a nós.

Clique no link para aceder à página do 100 Reféns no Facebook .



Opinião


Multimédia

Lombinho de porco com broa e batata a murro

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 200 Comentar
ordenar por:
mais votados
Gravidez intelectual interrompida
Há duas maneiras de abordar o tema.

1. Ou se está nas tintas para a Vida Humana e, portanto, esta pode ser interrompida seja a que pretexto for - da mesma forma que um Homem pode ser condenado à morte em função de um qualquer motivo - e o assunto está arrumado.

É curioso que esta escola pseudo-intelectual que defende a morte de inocentes, no ventre das suas mães, é habitualmente a mesma que se vai manifestar contra as touradas; contra o espectáculo da carnificina que é a lide do toiro. Aqui já há sofrimento, já existe dor, já existe morte sem sentido, mas no aborto não! Aí é uma "coisa" que é interrompida, não um ser humano- fantástico!

2. A segunda maneira de lidar com o problema do aborto, em termos ideológicos, é assumir que a vida humana é inviolável (ponto final). Seja a vida de um branco, de um preto, de um bastardo ou de um inocente que foi gerado fruto de uma violação.

A argumentação usada para defender o aborto é pejada de inconsistência intelectual e acima de tudo de Verdade. Assumam então que são a favor da eutanásia, da eugenia e da morte a pedido, desde que autorizada pelo Estado. Talvez seja possível criar uma poderosa máquina assassina que ponha em prática esta posição ideológica idêntica àquela que foi criada pelos nazis, pelo regime regime estalinista ou por outras ditatduras (esquerda e direita). Pelo menos seria mais sério e honesto intelectualmente. Assim, denuncia-se a farsa desta "gravidez intelectual interrompida".
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
Re: Gravidez intelectual interrompida
concordo plenamente consigo
Parabéns
Aplaudo - excepcionalmente - este artigo de opinião de Tiago Mesquita e a sua contenção nos adjectivos usados para descrever o Sr. Akin.
Re: Parabéns
Re: Parabéns
Re: Parabéns
Ginástica esquerdista no aborto
Pessoas com ideias extremistas e demagogas ?! Srs. leiam só esta pérola de demagogia e hipocrisia...

---------------------------------------------------------------

"PORQUE É PROIBIDO O ABORTO NA URSS?

Damos imediata resposta a esta pergunta, formulada por algumas operárias do Barreiro. O aborto é um acto inteiramente anormal e perigoso, que tem roubado não poucas vidas e tem feito murchar não poucas juventudes. O aborto é um mal terrível. Mas, na sociedade capitalista, o aborto é um mal necessário, inevitável, benfazejo até. Na sociedade capitalista um filho significa, para os trabalhadores, mais uma fonte de privações, de tristezas e de ameaças. Quem tem filhos — diz-se — tem cadilhos. Pode-se imaginar algo mais doloroso que uma família de operários obrigados a sustentar, dos seus miseráveis salários, 5 ou 6 filhos? É a fome, o raquitismo, a tuberculose, a tristeza da vida, vivida em promiscuidade. E que futuro espera essas crianças? Serem uns desgraçados… como dizem as nossas mulheres. Por isso a mulher do [?] capitalista é obrigada a sacrificar o doce sentimento da maternidade , é obrigada a recorrer, tantas vezes com o coração sangrando, ao aborto. Por isso, a proibição do aborto, na sociedade capitalista, é uma hipocrisia e uma brutalidade.

( ... )
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
Re: Ginástica esquerdista no aborto
'Um idiota americano contra o aborto
"Eu sou a favor da interrupção voluntária da gravidez, mas sou ainda mais se o pai for o senhor Akin ou outro qualquer similar."

A sua última frase acerta na "mouche" de toda a minha posição sobre o aborto voluntário: todas as crianças merecem ter pais que as desejam, maus ou bons. Não conheço pior crueldade que impor às mesmas, o contrário.

Mas eu não iria tão longe a ponto de classificar Todd Akin como um idiota. Em vez disso ele parece-me o lídimo representante de uma sociedade idiota, o que é algo diferente. O problema dele é que o eleitorado a quem se dirige e onde foi educado joga com berlindes diferentes do global onde as suas opiniões são escutadas. Se refletirmos bem, o que está por trás das suas declarações são preconceitos antigos: lembram-se da polémica do chefe da polícia Canadiano de que muitas violadas vestiam de forma convidativa à "violação"? de argumentos antigos sobre violação por provocação das vítimas? da culpa da vítima?

O que é que significa "acreditar" que o corpo feminino tem formas de se "fechar" diante da violação? Basicamente significa negar o estatuto de violação a quaisquer atos que resultem em concepção. É escusado pedir-se que se coloquem no papel de pais de uma violada: se isso acontecesse e disso resultasse uma gravidez, eles deserdariam as filhas porque isso mostraria que elas eram umas desenvergonhadas que teriam consentido o ato.

E Atkins nunca se referiria a tal ideia se não lhe desse algum crédito.
Re: 'Um idiota americano contra o aborto
Re: 'Um idiota americano contra o aborto
Só um pequeno esclarecimento
Legitimate rape foi mal traduzido, legitimate rape em português é algo do género violação que sucedeu mesmo e não violação tentada. Fora isso, este senhor e muitos outros do seu partido são pessoas que estavam bem no século XV.
Re: Só um pequeno esclarecimento
Re: Só um pequeno esclarecimento
Re: Só um pequeno esclarecimento
Re: Só um pequeno esclarecimento
Re: Só um pequeno esclarecimento
Re: Só um pequeno esclarecimento
Discurso lamentável sr Tiago Mesquita
Vamos ver quem fala verdadeiramente sem conhecer os factos.

A seguir está um excerto de um artigo em inglês sobre este tema. Espero que a leitura não seja muito difícil.

Basta fazer um Google e poderá encontrar uma resposta sobre o assunto em apreço.

Rape Pregnancies Are Rare
John C. Willke, M.D.
Life Issues Connector, April 1999, Reprinted with permission

O que me espanta é sua rapidez de argumentar sem fundamentos.

Melhores cumprimentos

Um leitor atento

"factos"
Re:
Re: Discurso lamentável sr Tiago Mesquita
Re: Discurso lamentável sr Tiago Mesquita
Democracia ??
Concorde-se ou não com o assunto, espanta-me incrivelmente a forma como alguns sectores que se dizem de esquerda, que tanto apregoam a Democracia, insultam descaradamente quem tem uma opinião contrária à sua.
Repito: independentemente de se concordar ou não, chamar "idiota" ao fulano só porque discorda do que pensamos, é a maior manifestação do Leninismo ainda bem presente em algumas mentalidades frustradas.
Re: Democracia ??
Sim, "democracia".
Idiota?
Não aceito esta linha editorial de um jornal de referência no nosso país. Concorde-se ou não com a opinião do Sr.Todd Akin (eu pessoalmente não concordo), chamar-lhe idiota é ir demasiado longe.
Toda a gente tem direito à sua opinião, sem ter que ser insultado por isso. Isto não é jornalismo sério!
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Re: Idiota?
Mais um egoìsta português a favor do aborto
O cinismo deste jornalista, formado no ambiente que gerou a classe política que nos está abortando, é lamentável, pois manifesta um enorme desprezo pela Vida Humana 8talvez também pela dele, coitado). Fala em "interrupção da gravidez"..., se fosse minimamente instruído, saberia que interrupção é uma paragem temporária (quando é definitiva, explicita-se), caso da interrupção da circulação numa estrada. Ora nesta caso, o processo não é reversível, uma vez morto o feto, que é um ser Humano com todo o seu potencial, não é possível devolver-lhe a VIDA. Como é alguém que se considera tolerante, humanista, etc..., em vez de rebater os argumentos, que estão mais que cientificamente provados pela ciência, dos anti-abortos, opta por insultá-los com mimos que lhe ficam bem, fugindo ao cerna da questão: havendo fecundação do óvulo, passa a existir uma VIDA distinta e única, independente da dos seus progenitores, mas deles dependentes durante um longo período de tempo (pelo menos até ao fim da adolescência), embora essa dependência vá diminuindo. A realidade mostra-nos que com essa conversa da treta, nos últimos cinco anos, foram eliminados legalmente em portugal, mais de 60 mil Seres Humanos..., por diversos motivos, excepto má formação ou violação.
  Com discursos demagogos, muitos socialistas criaram holocaustos durante o séc XX. Infelizmente, deixaram seguidores, mascarados de democratas e baralhando maliciosamente os conceitos do Bem e do Mal. Viva Todd Akin e todos os pró-VIDA!
Egoísmo?
Re: Egoísmo?
Re: Egoísmo?
Re: Egoísmo?
Re: Egoísmo?
Re: Egoísmo?
Re: Egoísmo?
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Re: Mais um egoìsta português a favor do aborto
Mais um idiota português a favor do aborto
Você é um gajo porreiro
«Pessoas como Akin, com ideais extremistas e demagogos, deveriam não só ser impedidas de exercer cargos de poder que mexem com a vida - literalmente - de milhares (disso se encarregará a democracia) mas de educar seja quem for com este tipo de discurso irascível sob pena de termos um futuro de mentes imbecis a liderarem o mundo, ou parte dele.»
E já agora, matem-os, ou enfiem-os num campo de concentração. lobotomizem-os ou esterilizem-os.
E está tudo dito.
E vá lá, que é tolerante, senão ainda o espancava antes de lhe arrancar o estômago à dentada...
No meu entender
Há vários casos em que o aborto é admissível: o aborto eugénico, os caso em que a vida da Mãe está em risco, e a violação. A violação coloca, como é evidente, um problema moral devastador: a criança é o fruto de uma violência horrível, mas não tem qualquer culpa disso. Suprimi-la é ou não um direito da Mãe? Todo o conflito moral está contido nesta simples pergunta e nos termos em que é colocada.
Para mim a questão é moral. O «cientismo» deixo aos especiosos.
Há anos, uma miúda irlandesa violada e grávida invocou o seu direito a abortar. O estado irlandês negou-lho e teve de ir abortar a Inglaterra, sob ameaça de prisão. É a prova, para quem necessite da evidência de que a violação é tão propicia a fazer nascer uma gravidez como uma relação sexual normal, com a diferença que na violação o violador não tem o cuidado de usar preservativo.
O mundo está infelizmente cheio de exemplos de violações em massa que deram origem a nascimentos em massa de crianças fruto de violações. Nesses caso, parece que o corpo da Mãe não reparou que o espermatozóide era do violador...
A minha conclusão sobre este assunto caricato é que a questão é o que sempre foi: moral.
Por isso, deixo aqueles que como eu se opõem ao aborto, um conselho: não alinhem em cientismos idiotas, por aí não vamos lá.
Re: No meu entender
Não concordo!
Um modesto comentador português, num modesto artigo publicado num jornal potuguês, chama idiota a um congressista americano pela simples razão de que não concorda com ele! Está no seu direito de não concordar. Pode e deve dizer porque não concorda, e em que se baseia para não concordar. Não tem o direito de lhe chamar idiota, mesmo que pense que as ideias que ele defende lhe parecem indefensáveis. Insultar não deve fazer parte da liberdade de expressão. Talvez o sr jornalista não gostasse de ser tratado de igual maneira quando os seus argumentos sobre qualquer outro assunto forem julgados pelos que são de opinião contrária da mesma maneira que ele julga os que critica agora. De uma forma geral não concordo com o aborto, aceitando no entanto algumas excepções (violação é uma delas!). Isso não dá aos que não concordarem comigo o direito de me chamar idiota. Ou dá? Ou só alguns se julgarão com esse direito? E que me parece que neste forum "todos somos iguais, mas uns são mais iguais que outros" (A frase não é minha. Citei "O Trinufo dos Porcos")
Re: Não concordo!
Re: Não concordo!
Re: Não concordo!
Re: Não concordo!
Re: Não concordo!
Re: Não concordo!
Não concordo!
Peço desculpa pelo lapso, LM deve ser lido como TM
loool
não sei o que é pior... se as ridículas declarações de Akin, se esta merda de texto.
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Esclarecimento
Re: Esclarecimento
Re: Esclarecimento
Re: Esclarecimento
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Errata
Re: Errata
Re: Errata
Re: Errata
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Essa deve ser para rir, certo?
Re: loool
Re: loool
Re: loool
Re: loool
se tivesse pontos dava-lhe....
Re: se tivesse pontos dava-lhe....
Re: se tivesse pontos dava-lhe....
Re: se tivesse pontos dava-lhe....
Re: Um idiota americano contra o aborto


Que não faria o Americano, aspirante à presidência, a fim de ganhar votos?

Tudo de tudo.

Comentários 200 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub