10
Anterior
O super "taxi"
Seguinte
Jaguar apresenta novo desportivo
Página Inicial   >  Economia  >  Carros  >  Um "bazar" chinês
O CARRO DA SEMANA

Um "bazar" chinês

O dono da Volvo - o gigante oriental Geely - equipa a nova V40 com todos os extras possíveis, desde um detetor da taxa de alcoolemia - o Alcoguard -, até ao estacionamento assitido, passando pelo tecto panorâmico. Tal como num verdadeiro "bazar chinês"
|
Herdeiro da carrinha Volvo V40 dos anos 90, o novo modelo da marca sueca - hoje integrada no grupo chinês Geely - dificilmente se classifica dentro do segmento das "breaks", ou "station". No entanto, também pode se utilizado como uma carrinha, porque tem cinco portas e a capacidade máxima da sua bagageira chega aos 1032 litros se os bancos traseiros forem rebatidos e for carregada até ao teto. Mas, sem rebater o banco traseiro, a V40 limita a sua bagageira normal a uns "tímidos" 335 litros, mais adequados aos parâmetros de uma berlina.

Seja como for, a característica mais marcante da nova V40 relaciona-se com a sua multiplicidade de extras e novidades no domínio da segurança. De tal forma é assim que até contempla a possibilidade de vir equipada de um medidor da taxa de alcoolemia, o Alcoguard, que tem um custo de €1000 - vulgarmente conhecido por "balão" -, além do sistema "sensus" que permite personalizar, através dos comandos do ecrã, todos os aspetos do tipo de condução pretendida, ou, ainda, sete alternativas para a luz ambiente, que vão do branco toscana ao violeta púrpura. Uma diversidade que é digna de um verdadeiro bazar chinês.

Condução fácil em curva


O próprio painel de instrumentos é interativo, permitindo a escolha do ambiente visual preferido, entre as opções de Elegance, Eco ou Performance. A própria alavanca do seletor da caixa de velocidades foi iluminada. A direção tem assistência elétrica e o sistema "torque vectoring" faz com que o V40 adapte a circulação ao tipo de curva que a sua direção desenha, adaptando a rotação de cada roda à velocidade necessária. Este sistema facilita bastante a condução. A suspensão dianteira recorre a uma tecnologia muito testada - do tipo McPherson -, e a traseira utiliza triângulos sobrepostos.

Como extra, também está previsto o teto panorâmico em que o vidro acompanha toda a área superior do veículo. Tal como o sistema de assistência ao estacionamento que, segundo a marca, permite estacionar o V40 em espaços mínimos (basta-lhe um espaço até 1,2 vezes as dimensões exteriores do carro).

Airbag frontal exterior


Outra novidade do V40 é a tecnologia "city safety" que evita colisões com outros veículos que estejam à frente, travando automaticamente o V40. Este modelo também monitoriza a parte dianteira, travando automaticamente quando deteta um peão. Finalmente, entre as inovações do V40 figura a instalação de um "airbag" debaixo do capô, destinado a amortecer eventuais choques com peões.

De resto, o motor do V40 está bem testado pela indústria, pois é proveniente da Ford (entre outros, também equipa veículos do grupo francês PSA). Não é um motor para grandes acelerações (só faz 12,3 segundos dos zero aos 100km/hora), mas atinge uma velocidade máxima adequada e, sobretudo, promete consumos baixos e reduzidos níveis de emissões poluentes (a marca anuncia 94 gramas de CO2 por cada quilometro percorrido).

Motor de origem Ford


A unidade diesel, originária da Ford - de quatro cilindros com 1560 centímetros cúbicos utiliza uma solução tecnológica que tem vindo a provar elevada eficiência de funcionamento, recorrendo a um turbo de geometria variável e a uma moderna injeção direta por conduta comum.

O modelo ensaiado pelo Expresso - a versão Momentum - tem estofos em tecido e jantes de 17 polegadas. Entre os extras incorporados inclui o painel de instrumentos digitam com ecrã de oito polegadas, sensores de parqueamento traseiros e câmara de parqueamento traseiro, um radio multimédia, ligação do telemóvel sem fios por "Bluetooth"  e os sistemas de segurança de condução.

Preço base "salta" facilmente


Com estes extras, o seu preço "salta" dos €27.900 para os €30.836,7. Se forem incluídos estofos de pele,  teto panorâmico, ou outras "mordomias" disponíveis por encomenda, os preços facilmente ultrapassam os €35.000.Em estrada ou em cidade, o V40 é extremamente fácil de conduzir e as únicas atenções requeridas centram-se na utilização da caixa de velocidades manual (de seis relações, mais marcha atrás) que ficam muito próximas, sendo possível ao condutor desatento fazer uma passagem para 4ª em vez de engrenar uma 6ª. E se o banco traseiro for ocupado por três adultos - o que pressupõe a elevação do encosto de cabeça do passageiro central - a visualização do óculo traseiro pelo espelho retrovisor é imperfeita.O desenho do banco traseiro também se adapta melhor ao transporte de duas pessoas - é menos cómodo para três. E os 335 litros da bagageira não comportam facilmente as malas de cinco pessoas.



Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 10 Comentar
ordenar por:
mais votados
Quatro cilindros é pouco...
A Volvo têm um granda problema: quem quer vender carros de luxo tem de lhe pôr motores como-deve-ser. Isso de fazer passar carros de 4 cilindros por carros de luxo só engana um typo de cliente muito específico.
Re: Quatro cilindros é pouco...
Tem essa opção de escolha
Será?
Pelo que sei
Pelo que sei é a Ford que usa motores de baixa cilindrada do grupo PSA.

De resto, o motor do V40 está bem testado pela indústria, pois é proveniente da Ford (entre outros, também equipa veículos do grupo francês PSA)

Acho que existe um erro ao dizer que o grupo PSA (Peugeot, Citoren) usa motores de baixa cilindrada da Ford.
Na verdade já vi Fiestas com o bloco do C2 e C3 HDI.

Cumprimentos.
Re: Pelo que sei
Alcoguard
1000 euros por esta brincadeira, era mesmo eu...
Re: Um "bazar" chinês
De facto era bom que os jornalistas se informassem antes de escrever a respeito dos motores. os motores são de origem PSA, mais que comprovados e, equipam muito mais marcas além das citadas, até algumas que têm a mania que são de luxo, tipo Jaguar etc.
Desde sempre
Que me lembre a Volvo sempre recorreu a motores de outros fabricantes...
O V40 já á muito que o conheço com o motor da PSA/Ford, e antes disso era Renault.
É normal que uma pequena marca não tenha dimensão para absorver custos de desenvolvimento de motores.
Mas vos garanto que a próxima versão do V40 já terá motor made in China, isso porque a questão de dimensão da empresa vai ficar resolvida...isso claro que as vendas forem um sucesso e parece ter tudo para isso...em particular na China que é onde o mercado auto cresce. Vejam o caso da VW.
D3 D4 D5
Falta aqui informar que estes modelos também são equipados com motores de 5 cilindros de origem Volvo com cerca de 200 cavalos. Só é preciso abrir mais a carteira.
Comentários 10 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub