5
Anterior
O novo gigante ágil da Mercedes
Seguinte
Um carro que gostava de ser jipe
Página Inicial   >  Economia  >  Carros  >   Um 'avião'... a diesel
O CARRO DA SEMANA

Um 'avião'... a diesel

A BMW lançou uma "super-bomba" a diesel que acelera dos 0 aos 100 km em 4,7 segundos, e consegue conter o consumo a pouco mais de oito litros de gasóleo na cidade.
|

Foi batizado com a designação M550d. E é muito mais do que um topo de gama das berlinas BMW da série 5. É verdadeiramente o expoente da última tecnologia diesel utilizada na sua classe, apresentando consumos e desempenhos que criam um novo paradigma na indústria automóvel.

Mesmo quem julga que conhece bem as potencialidades das motorizações diesel, consegue ser surpreendido com o desempenho do novo BMW M550d. O seu motor de 6 cilindros diesel de três litros, dotado de um turbocompressor com três estágios - um "tri-turbo" - dá-lhe uma elevada potência que torna este carro num verdadeiro desportivo.

Mas a sua eficiência de funcionamento é levada ao extremo pela excelente resposta da caixa automática de 8 velocidades, pela afinação do seu chassis e pela gestão da motorização XDrive, que gere e reparte a potência entre o eixo dianteiro e o eixo traseiro, assegurando uma excelente motricidade.

Solução explosiva


A conjugação de todas estas tecnologias resulta numa solução global verdadeiramente explosiva. Não é por acaso que este carro é um fruto da engenharia da divisão "M Performance" da BMW, que cria automóveis com características marcadamente desportivas, embora menos agressivos que os seus "irmãos" com motores a gasolina, como são os casos da berlina M5, do mais pequeno M3 e do ultra-ágil M1 Coupé.

Apesar de implicar um "cheque" elevado, quem comprar este M550d despende menos 30 mil euros do que pagaria pelo M5, sendo certo que o preço base do M550d, que ascende a 107 mil euros, é facilmente majorado com os extras disponíveis - como é o caso deste carro ensaiado pelo Expresso, cujo preço ultrapassa os 122 mil euros.

A aceleração do M550d confirma o seu caráter desportivo. Faz dos 0 aos 100 km/hora em 4,7 segundos. É certo que o seu "irmão" M5 a gasolina tem um desempenho mais agressivo, fazendo apenas 4,4 segundos para chegar aos 100 Km/hora, mas a verdade é que o M5 dispõe de um motor de 8 cilindros e debita 560 cavalos, cujo consumo nada tem a ver com as média moderadas que se conseguem fazer com o M550d.

Consumos "contidos"


O ensaio do Expresso não conseguiu registar as médias anunciadas pela BMW, que apontam para apenas 6,3 litros de gasóleo a cada 100 km percorridos em circulação combinada (cidade e estrada).

A melhor média registada no ensaio do Expresso não baixou dos 6,8 litros em estrada, o que exige que o condutor não puxe pelo carro, circule com um regime de motor entre as 1200 e as 1800 rotações, e alivie sempre o acelerador nas descidas. Em circulação mista, o melhor registo de consumo aponta para 7,2 litros.

Para os fanáticos em baixos consumos, o modo de circulação Eco permite melhorar os consumos, dando indicações de condução que otimizam os consumos.

Condução desportiva dispara consumo


No entanto, para uma condução desportiva, em que se abuse da caixa automática em modo desportivo ou mesmo em modo manual, com acelerações vigorosas, o M550d ultrapassa facilmente a fasquia dos 10 litros aos 100 km.

No entanto, muito poucos carros com 381 cavalos conseguirão apresentar consumos semelhantes. Até prova em contrário, o M550d é o diesel de produção em série mais potente do mundo (debitando 127 cavalos por cada 1000 centímetros cúbicos).

Este carro dispõe do sistema de tração integral xDrive, e de uma inovadora afinação da suspensão, que lhe dão um comportamento irrepreensível nas curvas.

 



Opinião


Multimédia

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 5 Comentar
ordenar por:
mais votados
Parece-me bem.
De referir que, por exemplo, em países pobres como o Reino Unido, o carro custa 80.000€. Na miserável França, 86.000€. O português paga mais, por estar num país ultra-desenvolvido.
Mais um excelente ensaio e tão relevante
Já tive o prazer de expressar a minha opinião ao Sr. Jornalista do expresso sobre a relevância de todos estes ensaios para o comum dos portugueses. Depois do BMW série 5 e do Mercedes 350 ML, temos agora o prazer de ver mais um ensaio a um BMW, desta feita, o M550d. Tudo carritos acessiveis a qualquer um de nós. este custa apenas 127 mil euros. Sei que deve ser bastante mais interessante passear-se na marginal com um BMW do que com um Renault mas qual é que é a relevância deste ensaio? Se for ao site da BMW chego ás mesmas conclusões. Eu até gosto de carros mas 127 mil euros? enfim... mal posso esperar pelo ensaio do Lamborghini Gallardo
Re: Um 'avião'... a diesel
Neste país deixa-se a publicidade fazer a apologia da velocidade e das "performances", e depois queremos que as pessoas andem a 90km/h nas auto-estradas.

Com a nossa "cultura de segurança"?
Mecânicas da Treta.
Um desperdicio de dinheiro.
Esta montra tecnologica,cujo melhor amigo é o reboque,quando entrar na oficina para as revisões o custo dá para pagar um utilitario em 2º mão,quando encosta alem de ter o melhor amigo o dono fica nu quando lhe apresentam a conta.
ensaio vergonhoso
com que então o carro gasta menos de 8 litros, se se andar com muito cuidado e levantar o pé nas descidas?! ridiculo essa afirmação, especialmente para quem percebe alguma coisa de automovéis. sejam verdadeiros, 8 litros gasta um 320d com jantes de 18 polegadas!! eu sei que para terem carros de cortesia para passearem uns dias, os srs.jornalistas, elogiam constantemente algumas marcas cá da praça! mas o que é demais já chateia! sejam rigorosos. por este tipo de comportamentos é que não ha uma unica publicação automovel em portugal respeitada, e a prova está que apesar do mercado ser pequeno, em qualquer quiosque se encontram revistas da especialidade estrangeiras...e mais baratas!
Comentários 5 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub