Anterior
Fabio Capello é o novo selecionador russo
Seguinte
Futebolista desconhecido concorre com Ronaldo a melhor da Europa
Página Inicial   >  Desporto  >   Treinadora portuguesa convidada para selecionadora do Irão

Treinadora portuguesa convidada para selecionadora do Irão

Helena Costa regressou há poucos dias do Qatar, onde coordenava o futebol feminino do país, e pode estar a caminho de outra aventura, no Irão.
|
Helena Costa tem 34 anos
Helena Costa tem 34 anos / Luiz Carvalho

Depois de Carlos Queiroz ter assumido o comando da seleção masculina do Irão, a equipa feminina daquele país também poderá passar a ter um toque português. A treinadora Helena Costa, que orientou o futebol feminino no Qatar durante os últimos dois anos e meio, foi convidada pela federação iraniana para orientar a seleção AA e ser coordenadora técnica do futebol feminino nacional.

A proposta está ser ponderada pela técnica de 34 anos, confirmou a própria ao Expresso, sem querer adiantar mais pormenores, uma vez que as negociações ainda decorrem e Helena Costa também tem outras opções em mãos.

A seleção feminina do Irão - cuja utilização do véu islâmico por parte das jogadoras foi recentemente aprovada pela FIFA - é 54ª do ranking Mundial, oito lugares atrás da seleção portuguesa, que é liderada por António Violante.

O contingente luso no futebol iraniano tem vindo a aumentar exponencialmente nos últimos meses, tanto em termos de treinadores como de jogadores. Para além de Carlos Queiroz, Toni também se mudou para o país governado por Mahmoud Ahmadinejad - para o Tractor -, tal como José Costa, que treina o Sanat Naft. Anselmo, João Vilela e Flávio Paixão, no Tractor, e Miguel Pedro (ex-Feirense), no Esteghal, são alguns dos jogadores portugueses que também decidiram emigrar para o Médio Oriente.

Antes de ter sido selecionadora do Qatar, Helena Costa era treinadora nas escolas de formação do Sport Lisboa e Benfica e prospetora do futebol profissional dos escoceses do Celtic. A técnica também foi campeã nacional feminina em Portugal pelo 1.º Dezembro e pelo Odivelas FC.

 


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados
Uma dúvida?
Oferecem a Burkha, ou ela vai ter de comprar uma?
Valerá nem que seja pela aproximação dos povos.
Este desafio profissional à treinadora Helena Costa se for aceite poderá ser muito proveitoso para a própria e contribuirá certamente para a aproximação dos povos iraniano e português. Sabemos que o regime político naquele país é muito fechado por isso estas oportunidades são sempre bem-vindas na mediada em que criam laços e estes ajudam imenso na construção da paz mundial.
Não fale do que não sabe
Não fale do que não sabe. Visite e viva se possível um tempo no Irão. Depois venha falar comigo. Mudará de opinião e terá seguramente uma surpresa agradável. Pode crer. Não se deixe levar pelas mentiras da comunicação social e dos habituais maldosos e vesgos comentadores.
Re: Não fale do que não sabe
Re: Não fale do que não sabe
Parabéns!
Ficaremos todos muito satisfeitos caso se concretize o convite!
Mais uma referencia portuguesa a brilhar lá fora!
Comentários 6 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub