Anterior
Júri determina repetição da segunda regata de Portugal em Match Racing
Seguinte
João Pina: "O judo é ingrato. Tanto há dias bons como assim, cruéis"
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Desporto  >  Jogos Olímpicos 2012  >   Telma: lágrimas, desespero e consciência tranquila

Telma: lágrimas, desespero e consciência tranquila

Judoca não susteve a frustração e esteve muitos minutos no chão, sentada, de cabeça baixa, a chorar. Família, treinadores e amigos tentavam consolá-la mas foi uma missão impossível: o melhor ciclo acabou da pior maneira.
 
|
"Dei tudo mas ela foi melhor do que eu", reconheceu Telma Monteiro
"Dei tudo mas ela foi melhor do que eu", reconheceu Telma Monteiro / Getty

Foi no chão do pavilhão de judo no ExCel que Telma Monteiro passou os primeiros minutos após uma frustrante derrota logo no primeiro combate. Sentada, de cabeça baixa, a judoca estava inconsolável. Nem família, nem treinadores, nem amigos conseguiam encontrar maneira de confortar a atleta. Quase todos choraram. "Mas porquê? Porquê? Eu fiz tudo, fiz tudo!", repetia. As palavras não eram muito percetíveis, ao contrário dos sentimentos. Até mesmo quem anda só por aqui a trabalhar de malas às costas não consegue ficar indiferente ao drama que vive naquela zona, atrás das bancadas.

Clique para aceder ao índice do Dossiê Jogos Olímpicos 2012

Nuno Delgado foi o primeiro a comentar o resultado. Mostrou-se calmo, quase politicamente correto mas num registo de grande sinceridade. "Quero primeiro enviar uma mensagem de gratidão por tudo o que fez por Portugal. Com esta adversária, em dez combates ganharia oito ou nove. Hoje perdeu. O treinador da outra lutadora conseguiu gizar bem a tática para bloquear de forma eficaz a Telma. Ainda assim, temos de agradecer-lhe por tudo".

Nesta altura, Telma Monteiro já tinha ameaçado levantar-se de vez mas deu um murro num caixote e voltou a cair. Precisava de mais uns minutos para se recompor, que no total foram 15. À passagem pela zona mista, foi pedido para falar pouco depois. Assim foi, mais calma mas com uma cara que não disfarçava sequer a desilusão sentida no momento.

"A dor é momentânea, as vitórias é que ficam para sempre..."


"O que aconteceu? Dei tudo mas ela foi melhor do que eu... Entreguei-me de corpo e alma mas perdi. Foi o fim de um ciclo, agora será o início de outro. Tenho de agradecer aos portugueses por tudo, gostava de lhes ter dado um dia melhor mas saio de consciência tranquila", resumiu.

Em alguns momentos, aa emoções quase que voltavam a superar a racionalidade. Afinal, todo um sonho se desfez em menos de dez minutos. "Superei-me, consegui vencer a mudança de categoria e das regras, ganhei muitos títulos de forma digna e honrada mas hoje, que queria dar um dia diferente a todos os portugueses, não consegui. Dor? A dor é momentânea, as vitórias é que ficam para sempre".

E seguiu, para os braços da família, dos amigos. "Tu agora não tens de pensar em nada, tens é de descansar e ir de férias. Já passou", diziam. Telma chorava e ia acenando com a cabeça. Mais uma ida à zona reservada aos atletas e a saída do pavilhão, dez minutos depois, com o capuz na cabeça, auriculares e cabeça baixa. O último dia do ciclo foi mesmo o pior de todos. Mas melhores dias virão. 

A derrota no golden score


Apoio não faltou à judoca. Apesar de estarem no topo oposto ao do combate, vários adeptos nacionais com bandeiras, cachecóis e camisola ainda se fizeram sentir até serem abafados pelo "yes!" menos desejado de todos - o do triunfo da americana Marti Malloy, judoca que estava bem abaixo no ranking e que perdera todos os combates contra a portuguesa.

"Calma, calma, não desesperes!", gritava Rui Rosa, o treinador, de fora. Telma dominava, tinha mais iniciativa mas Malloy, de uma forma ou outra, conseguia sempre escapar-se, mesmo a... arranhar - de forma involutária, Malloy arrancou dois bocados de pele da mão direita de Telma, que teve de ser assistida durante o combate.

O empate levou tudo para o golden score, um prolongamento que sentenciou o fim do sonho da judoca do Benfica a 41 segundos do final. Um simples yuko terminou com o combate... 


Opinião


Multimédia

E que tal uma canjinha de pato?

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Piza de manga com estragão e canela

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?


Comentários 81 Comentar
ordenar por:
mais votados
Pressão
A este nível, o desporto não só exige capacidade técnica, como grande domínio das emoções.
Demasiada pressão, muita conversa de medalhas,etc podem ter efeitos perniciosos.

Tenho pena. é uma figura simpática, lutadora e decidida, a típica mulher portuguesa, pequenina como a sardinha.....

Há mais marés, que marinheiros...........
Há sardinha e petinga
Re: Há sardinha e petinga
Telma e restantes
Obrigado por o que tens dado ao país.
Melhores dias virão, assim como eu há 38 anos à espera de uma democracia séria e honesta.
Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Os atletas portuueses não se podem queixar da falta de apoio go Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
A culpa é do socras
A culpa é do socras,ele é trouxe a troika
Re: A culpa é do socras,ele é trouxe a troika
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Re: Maus resultados,mas não por culpa do Governo!
Foi o Sócrates e o Louçã
Será o complxo "Mamede"?
As coisas correm bem nos campeonatos da Europa e do Mundo. Não é por falta de qualidade, certamente. Uma vez, é azar. À terceira, já não é normal...
Estavam à espera de quê?
No Sábado à tarde a RFM abria o noticiário das 18h (8 horas depois do inicio dos JO) assim:

Portugal ainda não conquistou qualquer medalha!

Mas estes palermas estavam à espera de quê?

Por acaso acham que Portugal vai ganhar medalhas à custa do (pouco) trabalho de uma estrutura bissexta como o Comité Olímpico Português. Ainda mais com um "Presidente Vitalício".

Espero que de Londres voltemos com ZERO medalhas, pode ser que se veja uma cara nova no Comité Olímpico!
Mandem embora o Vicente Moura!
Re: Mandem embora o Vicente Moura!
Estes vão sair baratinhos
Voltam todos rapidamente para casa.
Re: Estes vão sair baratinhos
Re: Estes vão sair baratinhos
Re: Estes vão sair baratinhos
Re: Estes vão sair baratinhos
Re: Estes vão sair baratinhos
Re: Estes vão sair baratinhos
GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Duas vizinhas conversavam. Dizia uma:
- Nos próximos jogos Olímpicos, Portugal já poderá ganhar as medalhas de ouro em todas as modalidades de Ginástica!
Duvidava outra:
- Ora vizinha, deixe-se disso! Nós não temos gente tão bem preparada!
Contestou a primeira:
- Temos sim senhor! Assim, mandassem eles equipas de donas de casa ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Re: GINÁSTICA ... MUITA GINÁSTICA ...
Cada vez tem razão aqueles que pensam que em
Portugal nao há uma verdadeira política desportiva que devia começar nas escolas e universidades. Gastam-se demasiados recursos no futebol quando deviam ser canalizados para a pratica desportiva dos cidadãos. E as consequências estao a vista....
Indigno...
A maior parte dos V/ comentários são indignos...Se vocês soubessem o esforço destes jovens.São grandes atletas que não vivem da pornografia do futebol...
Porquê que uma atleta de judo (que não é profissional) tem que ser castigada por uma falha de pormenor,QUANDO TEMOS OS FUTEBOLEIROS, A GANHAR CENTENAS DE MILHARES DE EUROS/MÊS A FALHAR PENALTIES DECISIVOS ??
O escárnio com que se fala destes atletas, não é aceitável...MUITAS DESTAS MODALIDADES JÁ NOS DERAM MUITAS MEDALHAS...O NOSSO FUTEBOL,CUITADITO,VIVE DE SHOW E DA PAIXÃO DE UM POVO COM UMA EDUCAÇÃO PARA O DESPORTO QUASE NULA.
Teve o meu ponto meu caro....
Re: Indigno...
Re: Indigno...
Re: Indigno...
Re: Indigno...
O problema é que......
Já é a segunda vez seguida......
Esqueçam as medalhas , este país é só futebol
Este país é só futebol , uma modalidade que apesar de todo o apoio inflaccionado , muito raramente põe os pés nos jogos olímpicos.

A verdade é que para os portugueses o resto das modalidades não existe , por isso de 4 em 4 anos tambem não podem exigir medalhas , a quem praticamente não existe para os portugueses , nem está habituada a ter esta atenção.

São as rotinas que dão as vitórias , não os momentos excepcionais.

Querem medalhas , dêem atenção durante os 4 anos às modalidades e carreira dos atletas , cobrem desempenhos , dêem importância nos media ao percurso de sucesso ou fracasso dos atletas , que vão ver que quem for para os jogos olímpicos , chega lá e faz outro resultado e nem quer saber de jantares com o Cavaco.

Enquanto o desporto em Portugal for só futebol , esqueçam as medalhas.
Telma Monteiro
Acontece aos melhores .
Atenção ao Gonçalo Carvalho na Disciplina de Dressage com o Cavalo da Coudelaria de Alter , Rubi .
Não aprendem.
O caso desta atleta é típico de quem dormiu em cima do bom resultado ultimamente conseguido. Não aprendeu que os adversários que iria defrontar nesta competição especial também iriam ter uma atitude especial. Aqui os atletas têm que querer "destruir", "matar" , "exterminar" tudo á sua volta, querer ser o último sobrevivente para poderem ser o primeiro e ter a glória do Olimpo. Técnica já há de sobra, falta cerrar os dentes e dizer EU QUERO!
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
Re: Não aprendem.
aiaiai
Segundo palavras do comité olímpico POrtuguês, a equipa nacional estava bem melhor do que o País..

Estamos tramados.

Quanto à Telma, tenho muita pena. Rapariga simpática. Vi a equipa de judo a voltar de uma competição na República Checa. Estavam animados. Parecia ter corrido bem. Devia ter pedido um autógrafo antes de entrarmos no avião, dado que viajaram em executiva, logo, fora de mão. Melhor sorte para a próxima!
Um sorriso!
Telma Monteiro, não deixa de ser uma grande atleta com provas dadas e merece todo o nosso carinho e apoio. Representou Portugal, nesta grande competição mundial que são os jogos Olímpicos. Que não é para todos os atletas e só para os melhores do mundo.
Comentários 81 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub