Anterior
Brasil quer ir a todas as privatizações
Seguinte
Lagarde quer retoma do diálogo com novo Governo grego
Página Inicial   >  Economia  >   Teixeira dos Santos: "Importa saber quem beneficiou com o BPN"

Teixeira dos Santos: "Importa saber quem beneficiou com o BPN"

O antigo ministro das Finanças defendeu "não há sistema nenhum, por muito que o melhoremos, que impeça quem queira esconder fraudulentamente qualquer coisa das autoridades que não o consiga fazer".
"Não queiramos fazer do Banco de Portugal o bode expiatório de tudo isto", declarou Teixeira dos Santos
"Não queiramos fazer do Banco de Portugal o bode expiatório de tudo isto", declarou Teixeira dos Santos / Tiago Petinga/Lusa

O ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos afirmou esta noite em Coimbra que a discussão do caso BPN não pode centrar-se na supervisão e que também importa debater sobre "quem aproveitou com o que se passou".

Para Teixeira dos Santos, que falava na noite de sexta-feira no período de debate da última sessão do ciclo de conferências 'Há luz ao fundo do túnel?', promovida pelo Clube MBA da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, houve "alguém que quis enganar e enganou, que escondeu e que beneficiou" com o BPN (Banco Português de Negócios).

"Por muito legítimo que seja interrogar sobre os mecanismos [de supervisão] existentes", o certo é que "não oiço ninguém genuinamente interessado em discutir isto", sublinhou.

Sem pretender "dizer que está tudo bem" e reconhecendo que "é preciso melhorar" a supervisão sobre os bancos, Teixeira dos Santos considerou que "não há sistema nenhum, por muito que o melhoremos, que impeça quem queira esconder fraudulentamente qualquer coisa das autoridades que não o consiga fazer".

Discutir quem esteve envolvido


No BPN "temos um caso desses", houve "manifestamente uma vontade de esconder e de criar um banco virtual, que só existia no computador de um dirigente" da instituição, que "não estava em mais lado nenhum, só estava ali, pelos vistos", sustentou o anterior ministro das Finanças.

"Acho importante que se discuta" a supervisão e a forma de a melhorar, mas não se pode "centrar a discussão em torno da falha da supervisão do BPN", defendeu Teixeira dos Santos, questionando "porque é que não se discute sobre quem aproveitou o que se passou no BPN" e "as pessoas que estiveram envolvidas" na situação.

"Não queiramos fazer do Banco de Portugal o bode expiatório de tudo isto", apelou o antigo governante - "por mais legítimo que seja interrogar sobre os mecanismos existentes" de supervisão.


Opinião


Multimédia

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 49 Comentar
ordenar por:
mais votados
"Quem beneficiou com o BPN" ????? :-(
Ó meu, tu deves ser o único português que não sabe quem ganhou com este roubo!
Queres uma ajuda?
O povo não ganhou! Ganharam uns manfios do PSD que tu deves conhecer!
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Re:
Sou laranja e não me calhou nada do BPN...Pô.
Re: Sou laranja e não me calhou nada do BPN...Pô.
Colar cartazes? isso já não se usa...pá.
Re: Colar cartazes? isso já não se usa...pá.
Re: Sou laranja e não me calhou nada do BPN...Pô.
O BPN foi uma aposta dos cavaquistas no sentido
do desenvolvimento do País e dos seus cidadãos. Todos beneficiaram, mas os mais beneficiados foi a população portuguesa....porque alguns deles nem dinheiro agora
têm para as despesas, tal o esforço dispendido....
Sacudir a água do capote
Belo exemplo de responsabilidade da parte de quem deve ser, por dever de ofício, das pessoas , em Portugal, que mais sabe sobre a história completa do BPN.

Se o ministro das finanças, que resolveu o assunto nacionalizando o banco, não sabe a história toda e quem fez ou deixou de fazer, quem beneficiou, quem inventou o esquema, então quem é que há-se saber ??

E o Constâncio, chefe dos fiscais, que andou anos a meter o assunto na gaveta, desprezando avisos que lhe vinham de várias origens ???

Com a justiça americana não se safavam, estavam os dois dentro, até começarem a cantar.
Acredito que sejam ambos incompetentes, mas não ao ponto de que não saibam nada. Estas declarações só podem ser para chamarem parvas às pessoas.
Re: Sacudir a água do capote
Re: Sacudir a água do capote
!
Não sabes quem se aproveitou? Ou já te esqueceste?
E sabes quem ficou nos cornos do touro? Isso deves saber. Fui eu e todos que pagamos impostos. A falência do BPN nunca me preocupou porque não tinha lá interesses. Mas a nacionalização sou eu que tenho de a pagar. Os culpados da nacionalização foste tu, o constâncio, sócrates, o aldrabão e outros da mesma pandilha. Tu nunca te engamaste. Andaste sempre a enganar o POVO em geral. A mim também nunca me enganaste. É mais fácil um cavalo passar pelo fundo de uma agulha do que eu voltar a votar em ladrões que me roubam!!!
Mais difícil
Mais difícil ainda é saber quem não beneficiou, pois foi a esmagadora maioria da população portuguesa que não se dedica à atividade política. Querem ver que o Santos não sabe quem mamou na teta do BPN, da SLN e dos restantes produtores de leite para os vigaristas.
Sr Teixeira
Então não sabe quem se aproveitou da situação? Até o constâcio que devia fazer o seu trabalho não o fez e agora vem com esta ideia e tudo na sua governação.
Tenha dó.
O Sr. Teixeira dos Santos tem duvidas!!!
Tem duvidas !!! Eu nao tenho sao conhecidos os assaltantes ,sao todos laranjas e saidos de um governo do Kabaku (3 min.e 1 sec.de est.)para roubarem de la milhoes ,e o mais grave e que estao todos a solta
O Teixeira manda a policia a quinta da coelha
O Sr.Teixeira dos Santos mande a policia a Quinta da Coelha ou a casa de alguns p.s.d.s ,vai ver quem se beneficiou eles estao todos por ai...
Re: O Teixeira manda a policia a quinta da coelha
Bem Podes Nanar....
Sabes Lá Negociar....
Eu diria mais
Importa saber quem disse que a nacionalização do BPN não ia custar 1 cêntimo aos contribuintes.
Re: 21 arguidos e todos laranja
Re: 21 arguidos e todos laranja
Re: Eu diria mais
Não sabem quem se aproveitou?
Não sabem quem se aproveitou da situação?
Porque é que o MP não investiga e leva a tribunal essa gente?
Nos USA, uma burla de milhões -- caso Madoff -- foi julgada e a sentença proferida num prazo que aqui nem daria para iniciar o processo.
Hoje o sr. Madoff está preso e com uma pena que vai durar até ao fim dele.
Aqui -- que contraste ! -- há vigarices mas os vigaristas nunca são encontrados.
Desconfia-se apenas, nunca se prova nada!
Somos mesmo um país de mansinhos.
Re: Não sabem quem se aproveitou?
TODOS
Todos (sempre os mesmos) sabem quem beneficiou e todos, sem excepção têm a culpa! O povo é que não tem nada a ver com isso e paga! Aliás é o único a pagar! Todos a julgamento! Chega de brincar com a democracia!
Cinismo!!!
...
Mas que coisamais cínica... Chça!!!
Ele quer que se discuta a sua responsabilidade em nacionalizar os prejuízos e roubos no BPN sem nacionalizar (ou acautelar) os bens de quem roubou?

Prejuízos públicos,
      Lucros privados!

Gestão criminosa da RES PUBLICA?
Não será?
Faça-se justiça
É urgente pôr todos estes energúmenos na cadeia, mas não esquecer que têm de pagar todas as custas da estadia, e obriga-los a repor todo o conteúdo do roubo. Enquanto isto não for executado os governantes não tinham e não tem legitimidade nenhuma para “roubar vencimentos dignos” e aumentar impostos. Chamam democracia a isto, venha de lá o Salazar. Enquanto houver esta disputa de partidos vamos continuar a ser roubados. O povo tem de dar uma machadada nesta cambada. Para isso nas próximas eleições, devem ir votar mas “voto nulo ou em branco”. Será a forma mais sensata de tentar resolver este abuso. Esta atitude politica têm de acabar. Ou há políticos a sério ou então nada feito. Políticos competentes nem que tenham de ser pagos como profissionais e que deixem de ser fantoches nas mãos dos lóbis.
DESCARAMENTO!
Foi apenas o Ministro das Finanças que nacionalizou o BPN e não sabe de nada?????

Ninguém sabe nada neste país de impunidade e roubo, retalham o país e sugam o sangue aos portugueses que pagam sempre a conta, basta!!!!!
Comentários 49 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub