Anterior
Escrita do Facebook é mais fácil de memorizar
Seguinte
Carlos Silvino preso
Página Inicial   >  Sociedade  >   Subsídio de Natal em duodécimos para todos os pensionistas

Subsídio de Natal em duodécimos para todos os pensionistas

O pagamento do subsídio em 12 prestações mensais vai abranger todos os pensionistas, independentemente do valor da pensão.
Lusa |

O Governo publicou hoje uma retificação em Diário da República na qual esclarece que o pagamento do subsídio de Natal em 12 prestações mensais vai abranger todos os pensionistas, independentemente do valor da pensão.

Na versão inicial do decreto-lei, o Governo estabelecia que durante o ano de 2013 o pagamento do montante adicional das pensões de invalidez, velhice e sobrevivência atribuídas pelo sistema de segurança social, referente ao mês de dezembro, relativamente aos pensionistas cuja soma das pensões seja igual ou superior a 600 euros, e do subsídio de Natal dos aposentados, reformados e demais pensionistas da Caixa Geral de Aposentações (CGA), seria efetuado em duodécimos.

Na versão publicada hoje, o limite de 600 euros é retirado, o que significa que o pagamento do subsídio de Natal em duodécimos vai abranger todos os pensionistas da CGA e Segurança Social, conforme previsto.

Assim, em 2013, os pensionistas que recebem até 600 euros mantêm os dois subsídios (o de Natal diluído em 12 meses). Acima dos 600 euros e até 1.100 euros, haverá um corte progressivo no subsídio de férias.


Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados
/subsidio-de-natal-em-duodecimos-para-todos-os-pen
"OS CORTES DOS DIREITOS DOS REFORMADOS SÃO BRUTAIS"

O Provedor da Justiça, Alfredo José de Sousa, dá uma entrevista ao DN, onde considera que os reformados estão a ser "brutalmente" penalizados.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/01/provedor-justica-cortes-reformas-brutais.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/01/tabela-de-irs-para-2013-e-o-novo-salario.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/11/quem-paga-o-estado-social-raquel-varela.html
Façam como eu e dezenas de amigos...
guardem bem esta fotografia

expresso.sapo.pt/vitor-bento-este-modo-de-vida-nao-e-sustentavel=f779567
   
... e recordem-se destes srs. que de barriga cheia riem com a miséria do povo pois um dia pode ser preciso encontrá-los para lhes agradecer.
 
Guardem bem esta e demais fotografias do gangue que já estejam publicadas e que venham a ser publicadas.
Subsidios de quê?

Até ao momento, os pensionistas só têm sido alvo de cortes e pagamentos de taxas e impostos! Agora chamam subsidios a algo que foi retirado aos pensionistas, que descontaram uma vida de trabalho, e só serve para ser engolido pelos impostos.

Sertá que os políticos,já olharam para o orçamento da AR, comk olhos de ver, para saberem onde cortar sem sacrificar o trabalhador e reformados com salários que foram drásticamente diminuídos pondo em caudsa a dignidade de quem nunca falhou com o Estado?

Como podem os políticos ter tudo quando o Estado vem buscar o salário aos funcionários públicos e aos reformados, que também têm os seus compromissos para pagar?

Os nossos sacrificios servem para manter os luxos de uma casa onde funciona o parlamento? Será que nenhum destes incompetentes deputados, viu que se deve cortar nas despesas da Assembleia da República? Mas estão contra os cortes na Saúde, educação e defesa, no entanto continuam sem dar o exemplo do que é viver em crise! Eles são um dos factores de estarmos em crise.
ABOLIÇÃO DO SUBSÍDIO DE NATAL
O espírito do Subsídio de Natal está inerente à sua disponibilidade para fazer face à celebração da quadra Natalícia. A distribuição ao longo dos 12 meses implica a falência daquele conceito e pode pretender escamotear a intenção de evitar actualizações das pensões no futuro próximo.
Por outro lado, não mandatei ninguém para alterar a forma e o tempo de pagamento da minha pensão, que resulta da capitalização que fiz através de descontos específicos sobre o meu salário, capitalização essa confiada à guarda de uma Instituição insuspeita.
Pessoalmente, recuso a abolição, ainda que temporária, do Subsídio de Natal.
Notícia errada a rectificar
Os pensionistas já receberam Janeiro/2013.
Assim além de serem à luz da CRP inalienáveis sejam o sub-férias seja o 13º mês, a verdade é que se houvesse duodécimos(que seriam um violar da constituição)teriam que ser diluídos pelos restantes 11, e não doze meses.
Por issso a razão do título escrito.
Os pensionistas já receberam o janeiro/13?
Comentários 6 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub