Anterior
Automóvel: Vendas crescem 59,1% até abril
Seguinte
EDP recebe luz verde para barragem do Fridão
Página Inicial   >  Economia  >   Submarinos: Presidente executivo da Ferrostaal exonerado

Submarinos: Presidente executivo da Ferrostaal exonerado

A Ferrostaal, empresa alemã que negociou a venda de dois submarinos a Portugal, exonerou hoje o presidente executivo, Matthias Mitscherlich, indiciado por corrupção num negócio idêntico com a Grécia.
Lusa |

A Ferrostaal, empresa alemã que negociou a venda de dois submarinos a Portugal, exonerou hoje o presidente executivo, Matthias Mitscherlich, indiciado por corrupção num negócio idêntico com a Grécia, em 2002.

A demissão de Mitscherlich, de 61 anos, com efeitos imediatos, foi anunciada pela Ferrostaal após uma reunião do conselho de administração realizada hoje.

A decisão "era necessária para que haja um novo começo na empresa", afirma-se num comunicado de imprensa da Ferrostaal. Mitscherlich tinha contrato com o consórcio por mais quatro anos.

Segundo a imprensa alemã, o Ministério Público de Munique exigiu uma coima de 240 milhões de Euros à Ferrostaal, depois de ter detetado pagamentos de "luvas" a título de serviços de consultoria em vários negócios.

Um ex-membro do conselho de administração, Klaus Lesker, que era um dos homens de confiança de Mitscherlich e ainda seu colaborador, foi detido na sequência das investigações e o próprio presidente do conselho executivo indiciado por corrupção.

Cônsul honorário de Portugal suspenso


O cônsul honorário de Portugal em Munique, Juergen Adolff, foi também indiciado por suspeita de tráfico de influências e corrupção.

Juergen Adolff, entretanto suspenso de funções pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros português, terá recebido 1,6 milhões de euros da Ferrostaal para ajudar a vender os dois submarinos a Portugal, revelou o semanário Der Spiegel.

Em declarações à Lusa, no início de abril, o diplomata negou as acusações, garantindo não ter conhecimento de "quaisquer pagamentos ilícitos" e considerando "infames" as acusações de que é alvo.

Mitscherlich não terá apoiado inteiramente as diligências do Ministério Público para apurar a verdade, refere a imprensa alemã.

Interpelado pela Lusa, o gabinte de imprensa do Ministério Público de Munique escusou-se a prestar declarações, invocando que as investigações ainda estão a decorrer.

Novo departamento promove transparência


A Ferrostaal tem 4400 funcionários, um volume de vendas anual de 1,6 mil milhões de euros e actividades em vários continentes.

A empresa pertencia inteiramente ao grupo MAN, mas no ano passado um fundo petrolífero estatal de Abu Dhabi adquiriu 70 por cento das acções, tornando-se maioritário.

A MAN, envolvida no ano passado num caso de corrupção e obrigada a pagar uma coima de mais de 150 milhões de euros à Justiça germânica, manteve apenas uma quota de 30 por cento, que tem procurado vender também.

Após a reunião de hoje do conselho de administração, a Ferrostaal revelou que será criado um novo departamento, o "Compliance & Administration", para promover maior transparência nos negócios.

A nova secção será dirigida por Andreas Pohlmann, que já desempenhou tarefas idênticas na Siemens, gigante alemão da indústria elétrica e eletrónica que esteve também a braços com um grave problema de corrupção.


*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***



Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 11 Comentar
ordenar por:
mais votados
Mas em Portugal não se passa nada
É só fumaça...
Re: Mas em Portugal não se passa nada
em linguagem de

Presidente da Ferrostaal , pum , AO FUNDO !!!!!

Nestes negócios de milhões a confusão e as dúvidas continuam em Portugal e o "sério e impoluto" do alemão é que encheu os bolsos .

Por cá alguns têm fama ( no minimo ) , por lá não há duvida que alguem teve proveito ...
executivo da Ferrostaal exonerado...
...e da parte de Portugal o que aconteceu?
    Tudo vai de vento em popa.
  Que lástima este pobre país, dada pela incompetência de polítiquices desgraçadas e apoiadas pelos eleitores, sim pelos eleitores. Caso quisecem, onde estaria este individuo a que alguém chama de socretes, penso que é assim. É tudo pão ralado,eleitorado, isto é são rições de jordisse.
Mas Socrates tem algo a ver com submarinos?
Re:É apenas mais um...
Se há um corruptor...

Certamente, há um corrupto ... Quem será o corrupto ou corruptos em Portugal?

Meu Deus !!! E nós não precisávamos de submarinos.

770 000 000 de euros jogados no lixo...
Portugal
Só em Portugal é que ninguém é exonerado de sitio nenhum e por razão alguma!!! Porque será???? E o que andam a fazer os 'fazedores de leis' para resolver a situação???
ESSA E´PARA A SRA MERKEL....
COMECE POR SER EXIGENTE COM AS EMPRESAS DO SEU PAIS E HONRE OS ACORDOS FIRMADOS COM OS OUTROS PAISES,ESPECIALMENTE COM OS PAISES POBRES COMO E O CASO DE PORTUGAL,E PARE DE CRITICAR A GRECIA QUE ESTA EM MAUS LENÇOIS,ASSIM COMO PORTUGAL E ESPANHA, NAO ARROTE CAVIAR SE ACABOU DE COMER UMA SARDINHA.
Um exemplo
A justiça alemã não brinca em serviço. Mas não só a justiça, mas de uma maneira geral o alemão tem uma maneira de estar na vida, correcta. Curiosamente, estas perdas de cabeça só acontecem em negócios com países do sul e do terceiro mundo. Nestes últimos, nem precisam de corrupção para ganhar dinheiro, pois vendem gato por lebre. Conheço a Ferrostal e outra coisa não era de esperar. Dão muito valor à verticalidade das empresas. Esse um dos seus maiores trunfos na ária dos negócios. Por cá, a justiça é morosa e, regra geral, a montanha pare um rato.
seria tudo diferente
Se tivessemos uma justiça como na Alemmanha tudo seria diferente . A corrupção lá é severamente punida e os suspeitos são exonerados ,cá a corrupção é autorizada ou não se vê e quando alguem é suspeito a justiça acaba por ser a salvadora do corrupto . É esta ,como outras, a grande diferença entre um país civilizado e outro do 3º Mundo com laivos a venezuelinação à Chaves. Só assim se compreende que 90 % dos economistas estejam a avisar o desgoverno de Sócrates para alterar o PEC já, e não fazer mais asneira e ele ,como bronco que é ,não ouve ninguem.
Está eivado de politicas de adolescência e cópias de orangotandos a desgovernar este pobre país.
Comentários 11 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub