Anterior
Mãe de Michael Jackson apareceu e está bem
Seguinte
Proteção Civil debaixo de fogo
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  Submarinos: MP arquiva investigação sobre Bernardo Ayala

Submarinos: MP arquiva investigação sobre Bernardo Ayala

Notícia da SIC no fim de semana foi hoje confirmada pelo Ministério Público. Falta de indícios dita arquivamento da investigação ao único arguido no negócio dos submarinos.
Lusa |
À data dos factos, Bernardo Ayala era sócio do escritório de advogados 'Sérvulo Correia & associados'

O Ministério Público informou hoje que arquivou o processo que tinha como "exclusivo objetivo" investigar a atuação de um dos advogados que representou o Estado português no negócio dos submarinos, após concluir pela "inexistência de indícios" de crime.

"Após aturadas investigações, nomeadamente de análise e cruzamento de informação recolhida, concluiu o Ministério Público (MP) pela inexistência de indícios da prática de crime", refere uma nota do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) em resposta à questões colocadas pela agência Lusa.

O esclarecimento do DCIAP, dirigido por Cândida Almeida, surgiu depois de a SIC ter noticiado no fim de semana que a investigação sobre a compra de dois submarinos por Portugal aos alemães da Ferrostaal parece condenada ao fracasso, após o único suspeito constituído arguido - o advogado Bernardo Ayala - deixar de o ser, por falta de provas do seu envolvimento no caso antes da assinatura do contrato.

À espera de respostas


Relativamente ao dossiê dos submarinos, o DCIAP sublinha ainda que "continua em diligências de investigação o processo relativo à compra e venda dos submarinos" e que, neste momento, "aguarda-se a resposta a várias cartas rogatórias emitidas para vários países".

Uma carta rogatória é um instrumento jurídico de cooperação entre dois países (neste caso Portugal/Alemanha) que tem por objetivo a realização de atos e diligências processuais fora do território nacional.

No âmbito do dossiê dos submarinos, existe um processo relacionado com as operações de contrapartidas e em que vários arguidos, portugueses e alemães, já foram acusados e pronunciados da prática dos crimes de burla qualificada e de falsificação de documentos.

A justiça alemã já condenou dois ex-executivos da empresa germânica Ferrostaal a dois anos de prisão, com pena suspensa, e ao pagamento de coimas por suborno de funcionários públicos estrangeiros, na venda de submarinos a Portugal e à Grécia, mas segundo informou na altura o DCIAP, "a decisão alemã em nada influencia as investigações em curso no inquérito português".

O MP de Munique acusou os dois ex-gestores da Ferrostaal de terem pago 'luvas' no valor de 62 milhões de euros, entre 2000 e 2003, para conseguir vantagens sobre a concorrência e vender submarinos à Grécia e a Portugal.

A Ferrostaal, arguida no mesmo processo, reconheceu as práticas ilegais e aceitou pagar uma coima de 140 milhões de euros, que só não foi maior porque o tribunal teve em conta a atual precária situação da empresa.

Negócio de 880 milhões de euros


A compra dos submarinos por Portugal concretizou-se numa altura em que Paulo Portas era ministro da Defesa e Durão Barroso, atual presidente da Comissão Europeia, primeiro-ministro do Governo PSD/CDS-PP.

Os dois submarinos "209 PN" foram entregues à Marinha portuguesa, que os batizou de 'Arpão' e 'Tridente', num negócio com um custo estimado em cerca de 880 milhões de euros para os cofres públicos portugueses.

A investigação ao negócio dos submarinos surgiu no verão de 2006, a partir de uma certidão do processo Portucale, relativo à construção de um empreendimento turístico em Benavente que implicaria o abate ilegal de sobreiros.

Escutas a conversas envolvendo o ex-diretor financeiro do CDS-PP, Abel Pinheiro, o atual líder do partido, Paulo Portas, e um administrador da Escom, do Grupo Espírito Santos, levantaram dúvidas sobre alegados "compromissos" com vista a favorecer o consórcio vencedor, em troca de financiamento partidário.



Opinião


Multimédia

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Musse de chocolate com basmati e pimenta rosa

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Piza de manga com estragão e canela

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?


Comentários 70 Comentar
ordenar por:
mais votados
Não deixa de ser estranho
Que neste caso, tendo dois dos administradores da empresa alemã terem sido condenados na Alemanha por terem pago 62 milhões de euros a pessoas/entidades na Grécia e em Portugal e no nosso país nenhum juiz tenha extraido nenhuma certidão para investigar a quem uma parte desses valores foram pagos.

Ou seja, no Freeport ninguém garante que algum dinheiro tenha sido pago, apenas existem 3 testemunhas que dizem ter ouvido que foi pago ou que alguém pediu, e o juiz diz que há fortes suspeitas que houve corrupção. Na Alemanha foram condenados dois administradores da Ferooestal por existirem provas que foram pagas luvas para a venda de submarinos e do nosso lado, ninguém acha que há matéria suficiente para avançar....
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho...
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho
Correção:... naquela época ainda havia BONS...
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho
A (in)justiça portuguesa é uma vergonhosa chacota
Re: Não deixa de ser estranho
Re: Não deixa de ser estranho
submarinos-mp-arquiva-investigacao-sobre-bernando-
Vão ver que ainda vai sobrar para Sócrates também este assunto, pois como foi dito por ele no debate frente a frente entre Sócrates e Paulo Portas:- Foi o senhor (Portas)que os encomendou, mas fui eu (Sócrates)que os paguei. Por isso Sócrates é o culpado ou no mínimo há fortes indícios de o ser. Se assim não for não estão a seguir o mesmo caminho do Freeport. Lá os arguidos foram ilibados, mas os indícios recaem sobre Sócrates. Depois não querem que andem por aí a dizer que os juízes não perdoam jamais a Sócrates o ter-lhe tirado as férias Judiciais. Nem sempre o que parece é, mas por vezes o que é parece. Este governo quer encerrar alguns Tribunais, mas o melhor mesmo era encerrar a Justiça e sempre se poupava algum. Já agora o julgamento do BPN que está a decorrer também pouco se fala dele e foram dispensados os arguidos. Algo anda muito mal nesta Republica.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/05/diga-socrates-e-tudo-se-resolvera.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/bpn-fraude-sem-castigo.html
Re: submarinos-mp-arquiva-investigacao-sobre-berna
Re: submarinos-mp-arquiva-investigacao-sobre-berna
Re: submarinos-mp-arquiva-investigacao-sobre-berna
A crise na corrupção – onde isto chegou…
Por esta e por outras é que somos uma cambada de tesos… perdão… pelintras - para evitar piadas parvas conotadas com Viagra. E insisto, somos pelintras porque alguém nos anda a ficar com o “caroço”

Os alemães concluíram que os tipos dos submarinos pagaram a alguém. Ficou tudo provado e eles até confessaram. Foram multados e tudo. Eu, apesar de nada ter a ver com o assunto – confesso essa infelicidade – esfreguei as mãos de contentamento: eis “algum” que iria aumentar a liquidez no solo Pátrio

Mas, nada. Nenhum português se afiambrou com a massa. Pode ter sido um tailandês, um cipriota, ou até um membro de uma tribo perdida dos Andes, mas português não foi

E há antecedentes que nunca mais acabam, em que o último é o Freeport. Os ingleses pagaram e nenhum de nós o recebeu

A corrupção é uma atividade económica como qualquer outra, com direito a justos rendimentos. Pobre país em que os próprios corruptos são explorados ou, quiçá, roubados

Haverá corrupção na corrupção? Só os corruptos estrangeiros têm direitos?

E o governo, não faz nada?

Felizmente, resta-nos a Justiça para sabermos que há portugueses corruptos a serem enganados… nunca receberam nenhum

Estou à espera que surja o MOCOIN – Movimento dos Corruptos Indignados – que poderá aproveitar o grande movimento patriótico de massas, “Relvas vai estudar” e, lançar a sua palavra de Ordem: “Corrupto amigo, o país está contigo”
...
"Acrescento" em falta
Re: A crise na corrupção – onde isto chegou…
Re: A crise na corrupção – onde isto chegou&#
Re: A crise na corrupção – onde isto chegou…
Re: A crise na corrupção – onde isto chegou&#
Re: A crise na corrupção – onde isto chegou&#
"DEVE SER UM ARMAZÊM"
Só pode ser um Armazêm o depósito para os processos arquivados por aquela coisa actuante em prol da "lei" do acaso ou não que se chama MP.
É tudo para arquivar últimamente.
Será diretiva da troika também ?
kácus
Arquivem Pinto Monteiro,o procurador "geral"
da corrupção.E mandem os seus funcionários de férias.
Re: Arquivem Pinto Monteiro,o procurador
Mandem extrair uma certidão...
... para investigar o Sócrates sobre o negócio dos submarinos pois é sabido que ele é o culpado e também primo do Jacinto Leite Capelo Rego que fez uma "doação" ao CDS-PP
Re: Mandem extrair uma certidão...
Pinto Monteiro,amigo de Sócrates
está explicado.
Re: Pinto Monteiro,amigo de Sócrates
!
Se calhar neste caso não foi tudo investigado, por falta de tempo. Foi isso que aconteceu no processo freeport. Por "falta de tempo" não se investigou e o juiz teve que absolver. O processo de investigação deve ter ficado a abeberar em qualquer gaveta juntamente com o socialismo de sua alteza real D. Mário I, o chulo. O professor Martelo disse bem o que pensava sobre o assunto, mas neste Portugal de Abril os cães ladram e a caravana passa sem qualquer dificuldade. Como é que eles haviam de gostar do Salazar???
Re: !
Produtividade
Será que não é ao Ministério da Justiça que compete avaliar a eficácia dos serviços e tomar medidas correctivas, quando necessário ??

Já alguém avaliou a percentagem de casos, dirigidos pela Dona Cândida, que tenham terminado em condenações ???

Será que alguém avaliou quanto custa ao Estado a manutenção dessa estrutura, de eficácia próxima do zero, tanto quanto dá para se aperceber, pelas notícias dos jornais ??

Ninguém conclui que pela necessidade de reestruturação do serviço, eventual substituição de pessoal e de métodos de trabalho, de modo a que se consiga condenações, para variar ??

Até que ponto é um ministro, com o argumento da separação de poderes, permite a continuação desta imagem de impunidade, que resulta de todos estes arquivamentos ??

Quem tem obrigação de fornecer um sistema de justiça que funcione são os Governos, não os procuradores nem os juízes.
Quem está em causa é a ministra e quem pagará politicamente os erros é o Governo.Há que despertar-----
Re: Produtividade
Na Alemanha um gajo foi condenado por pagar
comissões que em Portugal caíram num saco rôto....
Re: Na Alemanha um gajo foi condenado por pagar
Re: Na Alemanha um gajo foi condenado por pagar
SAIBAM COMO O RESISTENTE CHEGOU AOS 200 PONTOS
Queijo e dentadas
Interessante a preocupação dos nossos comentadores "partidarizantes" a sacudir a água do capote em nome da respectiva sigla.

Tenho para mim, que, atendendo às dimensões e peso do queijo, tudo leva a crer que tenha sido ratado por várias espécies de roedores, de dentições e cores variadas.

Mais avisado será considerar provável um ataque concertado pelo chamado arco governativo.......
Re: Queijo e dentadas
Re: Queijo e dentadas
Re: Queijo e dentadas
Re: Queijo e dentadas
Re: Queijo e dentadas
Re: O assalto ao B.P.N. deu para tudo...
Re: O assalto ao B.P.N. deu para tudo...
SERÁ QUE ...
a melhor maneira de roubar um país é fazer negócios com o respectivo estado ?
Re: SERÁ QUE ...
A (in)justiça portuguesa é uma vergonhosa chacota
A justiça portuguesa é uma piada , uma chacota , está ao mesmo nível daquele fenómeno educativo que é a licenciatura do Relvas.

É que nem com a ajuda de estrangeiros , neste caso dos alemães a fazer a sua parte , lá vão.

A justiça portuguesa é uma vergonha ,culpa da elite corrupta do nosso país que nunca quiz e não quer que ela funcione , porque se não iríam todos em cana.
Re: A (in)justiça portuguesa é uma vergonhosa chac
Re: A (in)justiça portuguesa é uma vergonhosa chac
Re: A (in)justiça portuguesa é uma vergonhosa chac
Uma mão lava a outra
Tu «arquivas» o Freeport.. eu «arquivo» os submarinos... assim vai o baile dos dois partidos...
Re: Uma mão lava a outra
Arquivou por "inexistência de indícios" de crime.

Eh pá, fiquei mesmo surpreendido com a decisão!

Com gabinete de advogados e submarinos....

é tudo coisa escondida!
Comentários 70 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub