Anterior
Britney Spears e filhos na capa da Elle americana
Seguinte
Silêncio que as divas da ópera vão cantar
Página Inicial   >  Sociedade  >  Gente  >   Souto Moura projecta casa barata encomendada pelo Expresso (vídeo)

Souto Moura projecta casa barata encomendada pelo Expresso (vídeo)

Em tempo de crise, veja como o arquitecto Souto Moura fez o projecto de uma casa de 100 mil euros, em resposta a um desafio do Expresso.
|

Opinião


Multimédia

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 12 Comentar
ordenar por:
mais votados
100 mil euros barato ???
sim... 20 mil para "untar" a autarquia, 30 mil são para o rabiscador... 20 mil para o empreiteiro... OK por 30 mil já é uma casa barata... livre-se do arquitecto, construa a casa por administração directa e isso é que sai barato...
Puramente académico!
Este projecto do Arq. Souto Moura pode, sim, ser comprado por quem tem 5 X 100 mil euros. Em tempos de crise e para quem dispõe somente de 100 mil euros nunca terá acesso a um projecto destes e terá de escolher outra coisa. Não passando de uma situação puramente teórica e académica é, contudo, um bom exercício para mostrar aos seus aprendizes colaboradores.
100 mil?
Completa demagogia. Só isso deve pedir o Souto Moura para desenhar a casa...

www.efseguros.com
crise, a quanto obrigas...
Isso não é uma casa! É uma caixa de escadas com acréscimo nos patamares! Ninguém que pense na sua velhice vai querer uma habitação dessas, a não ser que lhe instale um elevador... Por esse dinheiro qualquer um faria melhor. Ao fim e ao cabo sempre são vinte mil contos! Ou será que aqui o factor custo-de-um-terreno-à-beira-rio obrigou a "casa" a parecer um depósito de gente.
Francamente, arquitecto... Penso (baixinho): crise, a quanto obrigas...
Bem, pelo menos tem lugar de garagem, o imperativo de qualquer burguês que se preze.
parecem jeitosas!
Então e as piscadelas de olho ecológicas e as modernices electrónicas de baixo custo e grande efeito?
O barulho do elevador far-se-á sentir pela surdez da velhice? E o ar condicionado para cortar a magnitude da exposição solar (a Sul?); baratinho n´é?
As vistas (bistas) parecem jeitosas!

(Às vezes mais vale estar quieto.)
Souto Moura projecta casa barata
Barata uma Ova. Sem ser especialista na matéria parece-me que há quem faça melhor por menos. Não estou a entrar em linha de conta com as despesas extras, para Camara, terreno etc., que penso que também não foram incluídos. Trata-se de uma idéia gira que não passa disso mesmo, mas que acredito que não terá sucesso.
São as chamadas contas de sumir
É por estas e por outras que há derrapagens nas obras e principalmente nas obras publicas.
Vão todos atrás destas tretas e destas contas de sumir dos arquitectos, e se forem famosos como é o caso, ainda Pior. Para dar jus a fama os materiais são geralmente do mais exclusivo que há, de preferencia patenteados pelos próprios arquitectos.

Neste caso, uma casa virada para o douro com aquela arquitectura, várias lacunas dse detectam assim a primeira vista:
Terreno
Fundações
Betão à vista (com certeza)
Fossa Septica
....
Com 20 mil contos o empreiteiro não faria nem 1/3 da casa.

Já agora, não sei porque é que, quando se fala de arquitectos, os jornalistas falam sempre de arte e quando se fala em derrapagens os jornalista falem sempre dos politicos e dos gestores, que muitas das vezes apenas não mais fazem do que confiar no arquitecto.
E este é muitas vezes escolhido a dedo e sem concurso publico ...é só ver os exemplos......

Tudo incluido??
Será este um projecto que é de fácil aplicação, é que para além do terreno e materiais de construção tb não nos podemos esquecer do projecto em si que inclui o trabalho do arquitecto e esse sinceramente não sei quanto custa mas vindo de um gabinete com este renome, não deve de ser barato...
SOUTO DE MOURA
NÃO VOU CERTAMENTE FAZER UMA CRITICA À OBRA E CONCEITO DO ARQUITECTO. NÃO TENHO ELEMENTOS SUFICIENTES NO PROJECTO!
POSSO, PORÉM, DEIXAR AQUI O QUE ME PASSA PELA ALMA E EM FUNÇÃO DO QUE APRENDI, AQUI (POUCO), PELO MUNDO FORA (BASTANTE) E PELO CONTACTO PERMANENTE COM FAMILIARES QUE DEDICARAM A SUA VIDA A ESTE TIPO DE COISAS, DESENHAR E MANDAR FAZER CASAS PARA AS PESSOAS, CLARO.
1 - NÃO ME PARECE QUE ESTE PARALELEPÍPEDO TENHA ALGUMA COISA A HAVER COM A ESTRUTURA PAISAGÍSTICA.
2 - DO QUE CONSEGUI ENTENDER DO TEXTO QUE LI, A OBRA CUSTOU "CUSTO DE CONSTRUÇÃO" 100.000 EUROS. FIZ QUESTÃO EM POR TODOS OS ZEROS PORQUE ELES FAZEM A DIFERENÇA.
3 - QUAL É O VALOR REAL DE VENDA AO PUBLICO???
4 - ESTAMOS A FALAR DE QUE CRISE??? É QUE POR ESTE CAMINHO ESTAMOS A CONTRIBUIR E NÃO A LUTAR CONTRA A TAL "CRISE"!!!
5 - GOSTO DO CONFORTO DA VISTA. ESTA TÉCNICA DE EXPOR ESTE TIPO DE EXTERIORES, HÁ MUITO QUE FOI APADRINHADA POR VÁRIOS ARQUITECTOS EM TODO O MUNDO. É INTELIGENTE E SAUDÁVEL!!!
6 - QUEM É QUE VAI MORAR PARA AQUELES ARRABALDES?
7 - TAMBÉM GOSTEI DO ELEVADOR!!!
8 - TAMBÉM GOSTEI DA "CLASE MÉDIA MUITO BAIXA" PALAVRAS PROFERIDAS PELO ARQUITECTO QUE FEZ A APRESENTAÇÃO NO LUGAR DO S.M.. JÁ PERCEBERAM COMO SE MATAM DOIS COELHOS DE UMA SÓ CAJADADA???
9 - GOSTEI DO EXERCÍCIO, A MEU VER FALHADO, SÓ PORQUE NOS DÁ A ENTENDER QUANTOS HÁ QUE AINDA NÃO SABEM NEM PERCEBERAM O QUE É A CRISE REAL!!!
10 - PARA TERMINAR, DEVO CONFESSAR QUE ESTE PAÍS CONTINUA A ENVERGONHAR-ME! ...
Respeito pela Aldeia de Rio Mau e Riomauenses
Quanto ao projecto, suas inovações, conforto e ideal para a crise, não comento, pois não sou especialista na materia de arquitectura. Embora tenha a minha opinião pessoal, a qual não é favorável ao mesmo.
Não obstante, o que me incomodou não foi o projecto. Sou riomauense e os detalhes que apresentam sobre Rio Mau são, totalmente, falsos. Os autores/profissionais que realizaram este projecto e filme, deviam de ter feito uma pesquisa/estudo adequado antes de proferir tais comentários. Lamentável !!
como??!
ora deixa cá ver..tempo 01:38 e voilá!36+18=44..hmm...se calhar não..Epá, tenham paciência, com contas assim de sumir não admira o preço..Srs jornalistas, querem saber o que se faz por esse preço perguntem a quem ao menos sabe fazer umas simples contitas de merceeiro..lol
Criticar porque sim
Este como qualquer outro projecto de arquitectura, deve ser olhado como uma proposta, que neste caso é de um arquitecto conhecido, mas que não quer dizer que seja a melhor proposta, e muito menos quer dizer que será a solução para a crise. Deve ser olhado como uma hipótese. Critica-se tudo só porque sim, porque ele é arquitecto, e ainda por cima um arquitecto reconhecido ainda se critica mais.
Comentários 12 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub