Anterior
PCP não faz coligação com PS
Seguinte
"O PSD precisa de se libertar dos Marcelos e Manuelas"
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Portugal 2009  >   Sócrates: Governo será da responsabilidade do PS

Sócrates: Governo será da responsabilidade do PS

O primeiro-ministro disse que está excluída uma coligação formal, após ter questionado a disponibilidade dos partidos para um diálogo político. Governo será, assim, da responsabilidade exclusiva do PS. (Veja vídeo SIC no final do texto) Clique para visitar o dossiê Portugal 2009
José Sócrates acredita na capacidade de diálogo da oposição
José Sócrates acredita na capacidade de diálogo da oposição / Manuel Almeida/Lusa

O Governo vai ser de responsabilidade socialista e da vontade política expressa nas eleições, afirmou o primeiro-ministro indigitado, José Sócrates .

Clique para aceder ao índice do Dossiê Portugal 2009


"Nenhum dos outros partidos políticos declarou ter vontade para iniciar diálogo" , disse o ministro, acrescentando que iniciará diligências em breve para apresentar ao Presidente da República, Cavaco Silva, um Governo da iniciativa do Partido Socialista.

Excluída a hipótese de acordos globais restam apenas sobre a mesa compromissos pontuais com os outros partidos.

Segundo José Sócrates, no decurso destas reuniões, colocou a todos os partidos a mesma questão: se estavam disponíveis para iniciar consigo e com o PS um "diálogo político, sem condições prévias, com vista a reforçar as condições de estabilidade política que o país necessita".

Governo da iniciativa do PS


"Pela minha parte dei conta da minha abertura e disponibilidade sincera para fazer esse compromisso e de responsabilidade. A resposta que obtive foi muito clara e é conhecida de todos os portugueses: nenhum dos outros partidos declarou ter a disponibilidade ou vontade para sequer iniciar um diálogo susceptível de conduzir a um compromisso político duradouro que pudesse contribuir para condições reforçadas de estabilidade política", salientou. Nestas circunstâncias, segundo o primeiro-ministro indigitado,
"o PS assume aquelas que são as suas responsabilidades políticas".

"Por isso, promoverei a partir de agora as diligências necessárias no sentido de apresentar ao senhor Presidente da República, nos termos da Constituição, um Governo da responsabilidade do PS. Um Governo da responsabilidade do PS que corresponda à vontade política manifestada pelos portugueses nas últimas eleições", salientou.

Diálogo com a oposição


Questionado sobre a hipótese de coligações negativas, Sócrates disse acreditar que todos os partidos da oposição estão abertos a uma atitude construtiva. " O meu dever é dialogar com todos os partidos sem excepção e penso que agora o mais importante é sublinhar a disponibilidade de todos para uma atitude construtiva e de diálogo, " afirmou.

Quanto à duração da XI legislatura, o primeiro-ministro disse que é da maior importância para a "estabilidade democrática e desafios do país" que dure os quatro anos como é "normal em democracia".

Estas declarações surgem após dois dias de encontros com os líderes da oposição com assento parlamentar (PSD, CDS-PP, Bloco de Esquerda e PCP), que procuraram questionar a disponibilidade para coligações com o PS.

Sócrates recebeu hoje na sua residência oficial, em São Bento, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã, depois de se ter reunido ontem com Manuela Ferreira Leite e Paulo Portas.


Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 69 Comentar
ordenar por:
mais votados
não gostei
o olhar fulminante do futuro PM destruiu dois pixeis do meu plasma.
Quem compra aos ciganos...
Re: não gostei
gostei...
Re: gostei...
Re: não gostei
Re: não gostei
Obrigado!
Re: Obrigado!
Re: Obrigado!
Re: Obrigado!
Re: não gostei
SÓ...
Quase que chorei pela meia duzia de palavras do nosso tão querido primeiro ministro. Com aquele ar evangélico com que nos habituou ( só desde que perdeu a maioria)anunciando que " nenhum partido DECLAROU ter vontade para iniciar dialogo". Esqueceu-se que durante quatro anos e meio SILENCIOU os outros, como quer agora que falem? Perderam a VOZ e agora têm de voltar a aprender a falar. Só temos uma certeza no seu curto comunicado: Vai governar para os PORTUGUESES. Neste anterior governo, em que foi primeiro-ministro, governou para quêm? Será que vamos ter no novo executivo os" Jamais" "Quem se mete com o PS, leva""Gosto de malhar na direita" e "Gesto de chifres", ou vamos ter novos ministros com outros vocabulários? Aguardemos com calma...
ponhamos a coisa ao contrário
Re: ponhamos a coisa ao contrário
Na minha opinião...
achei o discurso bastante frontal, correcto e inteligente. Essa é a minha opinião sincera e antes que "chovam" comentários: eu não votei PS, mas espero sinceramente um governo forte e com medidas boas como algumas que teve, por exemplo: simplex, cartão do cidadão, cheque-dentista, perda de regalias aos políticos e funcionários publicos, abono para grávidas, aumento do tempo de licença de maternidade e outras tantas mais. Só não votei PS, porque achei que deveria dar mais força ao CDS no parlamento, mas torci para o Sócrates ganhar e o CDS ter mais deputados. De todos os PM que já vi (e já foram muitos), esse é sem dúvida o mais corajoso. Agora podem me malhar, mas a minha opinião é essa, aliás, é a opinião de milhões de portugueses que nele votaram.
Re: Na minha opinião...
Re: Na minha opinião...
Re: Na minha opinião...
Re: Um Sócrates não é mesmo que o Sócrates
Re: Um Sócrates não é mesmo que o Sócrates
Re: Somos partidários mas não somos tontos
Re: Somos partidários mas não somos tontos
Re: Já somos dois a não votar em quem devíamos
É evidente.
Mais vale só que mal acompanhado.
Perante os resultados eleitorais o Partido Socialista, à frente do qual está José Sócrates como PM, ganhou.
Desta consulta já se viu que os partidos minoritários não pretendem colaborar, donde se depreende imediatamente que vão fazer a vida dura ao Governo e, consequentemente, ao eleitorado que votou PS.
Vão tentar umas antecipadas, corroendo.
É o momento exacto em todos aqueles que demos o nosso voto de confiança ao Partido Socialista nos temos que unir à sua volta e o apoiar e é simples:
Não reajir a provocações, venham elas donde vierem, seja dentro do serviço e aí recomendo a todos que se sindicalizem, o que lhes corta as vasas pela base, ou socialmente em conversas com conhecidos, muita vezes provocadores, optando pela resposta alentejana, que é um virar costas e deixá-los a falar sozinhos, nunca refutando, o que pode dar origem a desmandos e consequentemente denegrir a imagem do Partido Socialista.
Não aderir a greves, antes pelo contrário, mostrar às pessoas que uma greve lhes sai imediatamente do bolso.
Cumprir integralmente os deveres de trabalho.
Assim e afinal estamos a cumprir a vontade do povo português, que confiou ao Partido Socialista e a José Sócrates, a gestão dos destinos da Nação nos próximos quatro anos.
Lembrem-se sempre que os próximos quatro anos vão ser árduos.

José Sócrates
Esta declaração não passou do VAZIO. Não acrescentou nada, que já se não soubesse.
É caso para afirmar:
" A MONTANHA PARIU UM RATO"
Re: José Sócrates
Re: José Sócrates
é normal
A consulta á oposição, caso contrário, seria desrespeito pelas
mesmas.
Não vi, J.Socrates, c/olhar fulminante ou ar de fera encurralada.
Vejo sim, inverdades, insultos calúnias e o regresso ao mesmo estilo que durante 4 anos,os partidos e 1 parte dos Portugueses
destilaram tanto no hemiciclo como nas tvs, radios, opinadores,
e comentadores, o seu ÓDIO,para com 1 pessoa,que até ao mo
mento nada tem contra si. quer dizer tem:DÁ MTºs SUBSIDIOS
A QUEM NÃO TRABALHA
Re: é normal
Re: é normal
Re: é normal
Re: é normal
Re: é normal
Re: é normal
Re: é normal
O arrogante sou eu?
Ainda não reparou que a oposição já se está a preparar para as novas eleições legislativas?
Essa de a oposição se comprometer com a governação, não cabe na cabeça de ninguém, onde é que se já viu tal coisa?
Cada vez mais...
....razões para ter votado no PS.
Só dizendo aquilo que se pensa e aquilo que os outros pensam é possível,dizer a verdade.Não a escondida do PSD,não a aquela que não existe do CDS,não aquela que o BE,quer impigir,não aquela toda riscada do PCP.
Todos agora têm de assumir as suas responsabilidades.Quer o governo,quer os outros.Uma coisa é clara.Podem votar contra e até derrubar o governo,mas depois não digam que Portugal é ingovernável,como os romanos.Os comentadores do PSD,neste site,estão tão inchados dos elefantes que engoliram,que até dão cabo dos plamas e LCDs.
VIVA O PS.VIVA PORTUGAL
Precisamos de um Governo e temos um eleito
Com parcerias de uma forma ou outra, e desde que os restantes partidos coloquem Portugal à frente das politiquices, é possível governar. Sócrates sabe e os outros todos também o quanto serão castigados pelos eleitores se nos obrigarem a ter que correr às urnas de novo. Cavaco Silva foi um dos mais beneficiados em situação idêntica. E por vezes a história repete-se. O povo erscolheu quem era governo e quem era oposição. Siga o baile!!!
Governo
Convençam-se de uma vez por todas: Enquanto José Sócrates estiver ao leme do PS, não haverá coligações nem acordos parlamentares possíveis, seja com quem fôr!
Para que uma destas coisas aconteça, é necessário que haja cedências mútuas !
E, no léxico de José Sócrates tal característica não existe!
Ou é como ele quer, ou não há nada !
Não se esqueçam que eu privo com inúmeras pessoas que o conhecem como a palma das mãos!
E sei o que essas pessoas pensam dele.
Ele é de um tracto excepcionalmente difícil, não é tolerante, é irascível, não sabe dialogar e é arrogante.
Além do mais, excepto um curto espaço de tempo, em que esteve empregado na C. M.da Covilhã, ele foi sempre um funcionário político.
Perguntem à escritora (mãe de António Costa), como é que ela o classificou, recentente num órgão de informação ?
Re: Governo
todos iguais
Eu não tenho culpa...
... votei PS!

Através da força da democracia o povo expressou a sua vontade elegendo o PS para governar.
Os partidos da oposição não querem que o programa sufragado seja posto em prática? Pois que caia o governo e se façam novas eleições.

Governar a bem da nação não é compatível com "guerrilhas" com o único objectivo de contar vitórias para capitalizar em novas eleições.

O governo depois de tomar posse que apresente uma moção de confiança. Cairá de certeza e haverá novas eleições.

Que ninguém se lamente.
Nem que a cobra fume!...
Sócrates Governo será da responsabilidade do PS
Pelo andar da carruagem o País vai mesmo ficar ingovernavel e como afirmei o melhor que podia ter acontecido era o PSD ter ganho as eleições, porque há males que vêm por bem e assim seria mais fácil perceber que não podemos continuar neste regabofe, onde politicos sem chama querem ser Primeiro Ministro lugar altamente desgastante e difícil nos tempos que correm. Pelo que me tem sido possivel observar e o tempo dirá, os partidos espreitam para derrubar o Governo à medida das suas conveniências e não das do País. Por isso logo a seguir ao resultado das eleições se sentenciou que o mesmo iria durar dois anos, porque não pode ser derrubado antes, devido às eleições Presidênciais. Vão acabar as reformas e vão impedir tudo o que poderem. Não fui eu que disse que um Rei fraco faz fraca a forte gente.
PS
José Sócrates afirmou que o governo será da responsabilidade do PS.
Muito bem.
Depois não venha assacar responsabilidades, pela sua eventual má governação à Oposição !
Não a venha culpar de no fim do ano, por a taxa de desemprego ser mais alta que aquela que herdou, e tanto criticou, nem tão pouco o défice, que ao contrário dos 5.9% previstos, andará pelos 8% !
Não a venha ainda culpar de mais encerramento de empresas e deslocalizações para outros países e de inevitáveis aumento de impostos, para já a electricidade!
E muitos outros se seguirão !
E ter de recorrer a receitas extraordinárias e de proceder a privatizações...
Será que vai culpabilizar o anterior governo, que foi da responsabilidade do PS ?
Em síntese:Não arranje desculpas de mau pagador .
Só crates
A mesma lenga-lenga, acusar a oposição caso o governo caia, afirmação de uma fera encurralada.
Não prevejo grande futuro para este governo.
Este PM anda a prender com
o PR, cria grandes expectativas para estes discursos e depois é como dizia o Shakespeare, "much ado about nothing!"
Comentários 69 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub