Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Quarenta mil euros em táxi, um escândalo em tempos de austeridade, uma demissão de alto nível

  • 333

O caso aconteceu em França, com a diretora dos arquivos de rádio e televisão do Estado.

Luís M. Faria

Jornalista

Quarenta mil euros em gastos de táxi foram o bastante para que Agnes Saal, diretora dos arquivos de rádio e televisão em França, tivesse de se demitir. A ordem foi do ministro da Cultura, talvez instado pelo seu colega das Finanças ou pelo próprio presidente Hollande, incomodados por essas manifestações despesistas em época de austeridade.

Saal, que não guia automóvel mas dispõe de carro e motorista oficiais, tinha ainda um número de reserva para usar em táxis. Ela explica que muitas vezes o usava porque trabalhava doze horas ou mais; não podia pedir ao motorista que ficasse além do seu horário. A desculpa não explica por que motivo o próprio filho dela gastou mais de seis mil euros em táxis pagos pelo Estado. Saal reconhece que foi uma imprudência entregar-lhe o número de reserva.

A propósito do caso, fala-se de tradições que não mudam. O antecessor de Saal no cargo é atualmente diretor da rádio pública e terá gasto 100 mil euros a renovar o seu escritório. Fora os 90 mil que cobra um consultor por ele contratado...