Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Prisão preventiva para pai suspeito de matar o filho bebé

  • 333

O arguido à saída do Tribunal de Cascais, depois de saber que vai aguardar o julgamento em prisão preventiva

José Oliveira

Arguido esteve durante a manhã desta sexta-feira a ser ouvido no tribunal de Cascais. Prestou declarações, mas não confessou ter esfaqueado mortalmente o filho de seis meses, que morreu quarta-feira em Linda-a-Velha.

Perante o juiz, o principal suspeito alegou que não se recordava de nada do que aconteceu e falou apenas do relacionamento que mantínha com a mãe do bebé. À saída do tribunal, a advogada de defesa, Ana Antunes, admitiu que a medida de coacção já era esperada.

"Tinha que ser esta medida, dado a natureza do crime", disse aos jornalistas. A advogada de defesa nomeada pela Ordem não sabe onde o acusado vai ficar a aguardar julgamento, mas diz que o mais provável é que fique colocado no Estabelecimento Prisional de Caxias, em Oeiras.

Se for condenado por homicídio qualificado, o homem pode receber uma pena máxima de 25 anos.

O homem é suspeito de ter esfaqueado mortalmente, na última quarta-feira, o filho de apenas seis meses, em Linda-a-Velha, concelho de Oeiras. Segundo divulgou fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública, logo após ter sido detido, o pai confessou a autoria do crime.

A criança ainda foi assistida no local, mas acabou por morrer.

 

[título e notícia corrigidos e atualizados às 13h16]