Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Passos Coelho sobre TAP. "Tenho a certeza que o Conselho de Ministros não tomou nenhuma decisão ilegal"

Parco em comentários sobre a medida decidida esta quinta-feira, o primeiro-ministro mostrou-se apenas confiante na sua legalidade.

Susana Frexes

No final da cimeira europeia, Pedro Passos Coelho não quis fazer declarações sobre a medida de requisição civil decidida hoje em Conselho de Ministros. Mas quando questionado sobre a possibilidade de ter sido uma "decisão ilegal", como avançado por alguns especialistas em direito e também invocado pelo secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, respondeu que tinha a "certeza que o Conselho de Ministros não tomou uma decisão ilegal".

Passos Coelhos disse ainda que a decisão com caráter de excepcionalidade "foi justificada quer no preâmbulo da resolução do Conselho de Ministros que foi aprovada", não querendo acrescentar nada às declarações feitas por Pires de Lima. "Eu tenho a certeza que o ministro da economia respondeu cabalmente a essas questões."