Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Papa Francisco quer visitar Fátima em 2017

  • 333

O papa Francisco tenciona deslocar-se a Fátima para a celebração do centenário das aparições.

Filippo Monteforte/AFP

Se Deus lhe "der vida e saúde", o papa Francisco quer "estar na Cova da Iria para celebrar o centenário das aparições". É a primeira vez que Francisco revela de forma explícita este desejo de visitar Fátima.

O papa Francisco confirmou este sábado ao bispo de Leiria-Fátima, António Marto, que tenciona deslocar-se a Fátima em 2017, quando se assinala o centenário dos acontecimentos na Cova da Iria, revelou a diocese portuguesa.

Numa informação enviada à agência Lusa, a diocese anuncia que, em audiência privada, este sábado, em Roma, o papa Francisco confirmou a António Marto que, "'se Deus [me] der vida e saúde' quer estar na Cova da Iria para celebrar o centenário das aparições de Fátima".

"Depois de ter recebido já vários convites, é a primeira vez que Francisco afirma de forma explícita este desejo de vir a Fátima, autorizando a divulgação pública da sua intenção", destaca a diocese.

Em conversa telefónica com a agência Lusa a partir de Itália, o bispo da Diocese de Leiria-Fátima afirmou que se deslocou a Roma essencialmente para "renovar o convite para a vinda dele a Fátima, para a celebração do centenário das aparições".

"Foi um momento de particular alegria", declarou António Marto a propósito da audiência privada, a primeira que o papa Francisco concede a um bispo português, referindo que, após reiterar o convite, o chefe de Estado do Vaticano "disse logo de imediato 'tenho a vontade de ir à celebração do centenário, assim Deus me dê saúde e vida, depende disso'".

Em novembro, António Marto, que é também vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, assumiu ter uma "esperança fundada" de que o papa peregrine ao Santuário de Fátima em 2017.

"Agora é uma certeza dita pela boca do Santo Padre. Perguntei se podia transmitir ao público e à imprensa, e ele disse-me que sim, com esta condição acerca da sua vida", acentuou António Marto, realçando ser "uma alegria já para Portugal e para todos aqueles que se sentem ligados a Fátima que já podem projetar o futuro com esta certeza".

O prelado adiantou que, na audiência, conversaram "sobre Fátima e a mensagem, sobretudo a dimensão da misericórdia que aparece na mensagem de Fátima", assim como o processo de canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, e o intercâmbio entre os santuários de Fátima e da Aparecida, no Brasil, que assinalam em 2017, respetivamente, o centenário das aparições e o tricentenário da descoberta da imagem de Nossa Senhora da Conceição em Aparecida.

No encontro, no final do qual o papa "enviou uma bênção particular para Portugal", o bispo de Leiria-Fátima entregou "uma oferta monetária do Santuário de Fátima destinada às ações de ajuda aos pobres do Sumo Pontífice", adianta a nota de imprensa, referindo que "Francisco mostrou-se especialmente sensibilizado por este gesto de partilha com os mais pobres".

"É natural que um bispo levasse uma prenda para o Santo Padre e disse-lhe que estivemos a pensar qual seria a melhor prenda para trazer e concluímos que talvez a melhor prenda fosse uma oferta, uma partilha para com os pobres do Santo Padre", referiu à Lusa o bispo, explicando que, nesse momento, os olhos do papa, que agradeceu o gesto, "brilharam" e houve "um sorriso largo".

Na audiência "houve ainda oportunidade para abordar diversos aspetos da renovação pastoral que o papa procura implementar", informa a diocese, com o bispo português a agradecer "a nova etapa de alegria e frescura que o seu pontificado veio trazer à Igreja".