Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

O cancro está para lá do tumor

  • 333

David Lyden descobriu que os tumores cerebrais podem enviar sinais, que levam algumas células da medula óssea a multiplicarem-se e a migrarem até ao cérebro onde induzem a formação de novos vasos sanguíneos que alimentam o tumor

DR

Dois grandes especialistas mundiais falam esta quarta-feira no Porto do cancro como doença sistémica.

Davyd Lyden e Mina J. Bissel são dois dos grandes nomes na área da investigação e tratamento do cancro a nível mundial. De qualquer deles se diz que, potencialmente, poderá ser-lhe atribuído em breve o prémio Nobel. Esta quarta-feira estarão ambos no Ipatimup - Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto e terão intervenções no simpósio "Understand cancer as a systemic disease: cancer is not just the tumour".

Neuro-oncologista pediátrico, o norte-americano David Lyden descobriu que os tumores cerebrais podem enviar sinais, transportados por exossomas, que levam algumas células da medula óssea a multiplicarem-se e a migrarem até ao cérebro onde induzem a formação de novos vasos sanguíneos que alimentam o tumor. Lyden e a sua equipa estão a desenvolver anticorpos capazes de interferirem com aquelas células e tenta perceber como será possível torná-las alvos terapêuticos.

Mina J. Bissel, uma biologista iraniano-americano especialista em cancro da mama, é conhecida por ter revolucionado a forma como a comunidade científica entende hoje o cancro. A intervenção de Bissel marcada para quarta-feira intitula-se "Why don't we get more cancer? Because half the secreto of the cell is outside the cell!".

Cancro e metásteses

David Lyden terá uma intervenção intitulada "What are exossomes and how they are changing our concepts of cancer and metastasis".

Inserido no Módulo de Oncobiologia do Programa graduado em Áreas de biologia Básica Aplicada-GABBA, bem como no âmbito das comemorações do Ipatimup, o simpósio será ainda a ocasião para entregar o Prémio Mina Jahan Bissel - 2014 a David Lyden, que tem centrado a sua investigação nos mecanismos através dos quais os tumores metastizam para diferentes partes do corpo, incluindo o cérebro.

Aquele prémio foi instituído e atribuído à própria cientista iraniano-americana em 2008. A cientista portuguesa Maria de Sousa é uma impulsionadora daquele prémio e a responsável pelo programa GABBA.

A sessão de abertura do simpósio estará a cargo de Sobrinho Simões e Maria de Sousa, enquanto o encerramento será da responsabilidade de Celso reis e Raquel Seruca.