Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Novos diretores: Paulo Dentinho e Daniel Deusdado na RTP, João Paulo Baltazar na RDP

  • 333

Paulo Dentinho entrou no mundo do jornalismo como colaborador da secretaria de redação da RTP

FOTO LUÍS BARRA/Visão

Escolhas da administração foram enviadas esta sexta-feira de tarde para aprovação da ERC. Expectativa da administração é que este processo fique concluído, no limite, até ao final de março.

O jornalista Paulo Dentinho, correspondente da RTP em Paris, vai ser o novo diretor de informação da RTP. Daniel Deusdado vai assumir a direção de programas da RTP1, RTP Informação e RTP Internacional. João Paulo Baltazar, antigo jornalista da TSF - que foi incluído no despedimento colectivo de 160 trablhadores da Controlinveste no último verão -, será o novo diretor de informação das rádios.

Estas são as principais mudanças na estrutura diretiva da RTP, na sequência do novo organograma preparado pela nova administração liderada por Gonçalo Reis. Os nomes foram já enviados para aprovação da Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC), a quem compete, por lei, dar um parecer vinculativo a estas nomeações.

Nascido em Moçambique, Paulo Dentinho, segundo um perfil publicado esta sexta-feira na "Notícias TV", estudou Filosofia na universidade mas não concluiu a licenciatura. Entrou no mundo do jornalismo como colaborador da secretaria de redação da RTP e foi progressivamente ganhando o seu espaço na estação. Chegou a editor de internacional e foi correspondente do canal público em vários países. Está em França desde 2006. 

As alterações propostas pela administração incluem ainda a promoção de Teresa Paixão à direção da RTP2, em substituição de Elíseo Oliveira, cujo mandato à frente do canal terminaria em abril.

A RTP Memória passará a ser liderada por Gonçalo Madaíl, que acumulará este cargo com a direção do Centro de Inovação da estação pública. Na RTP África ficará José Arantes, que acumula esta direção com a área de cooperação da RTP.

Rui Pêgo é o único diretor que transita da anterior estrutura diretiva da RTP, mantendo a seu cargo a Antena 1, a Antena 2 e a RDP Internacional. A única estação que muda de direção é a Antena 3, que passa a ser comandada por Nuno Reis.

Segundo explicou ao Expresso o administrador com o pelouro dos conteúdos, Nuno Artur Silva, a nomeação de Daniel Deusdado para a direção de programas RTP implicará a sua saída de todos os cargos que ocupa atualmente na empresa Pequeno Farol, responsável, entre outros projetos, pela produção do "Inimigo Público", em parceria com as Produções Fictícias. Foi ele também o ideólogo da "Liga dos Últimos", programa muito popular e várias vezes premiado, com apresentação de Álvaro Costa e do já falecido Hernâni Gonçalves.  

Nuno Artur Silva explicou ainda que Luís Marinho - cujo cargo de diretor de estratégia de grelha foi extinto no novo organograma da empresa - passará a assumir a direção de projetos especiais, onde se incluem, por exemplo, trabalhos como o que atualmente a RTP está a exibir sobre os 40 anos do PREC.

As escolhas dos novos diretores ocorrem na sequência da definição do novo organograma definido pela administração da RTP para a empresa. O modelo foi esta manhã discutido com o Conselho Geral Independente (CGI), que aprovou o desenho proposto para a nova organização das áreas de informação e conteúdos da estação pública.

Posteriormente a esta discussão com o CGI, a administração enviou para a ERC - no cumprimento da lei - as propostas de exoneração dos anteriores diretores de informação e de programas da estação e a nomeação dos novos elementos. Esta entidade terá agora um prazo de 20 dias para se pronunciar sobre estas decisões da administração.

Se o regulador não levantar objeções, os nomeados poderão então iniciar funções. A expectativa da administração é que este processo fique concluído, no limite, até ao final de março, para que o novo organograma entre formalmente em vigor já em abril.

Este processo levou a administração da empresa a anunciar pessoalmente, ao longo desta semana, a todos os diretores de topo da estrutura da empresa quais as mexidas que iriam ocorrer. Na sequência dessas reuniões, a administração comunicou a José Manuel Portugal que iria deixar a direção de informação da RTP, a Fausto Coutinho que sairia da direção de informação da rádio, a Hugo Andrade que abandonaria a direção de programas do canal público de televisão e a Luís Marinho que sairia da direção de estratégia de grelha.

Elíseo Oliveira, diretor da RTP2 e do Centro de Produção do Norte, também abandonará as suas funções em abril, embora o timing dessa saída já estivesse previsto desde a anterior administração.