Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Natal. Dinheiro é o mais desejado, livros o mais oferecido (e o orçamento médio está no €270)

Portugal entra no "top" 5 dos países com mais expectativas face à evolução do poder de compra. Com o Reino Unido a liderar a tabela, segue-se a Dinamarca, a Polónia, a Rússia e agora Portugal.

Neste Natal, e de acordo com um estudo realizado pela Deloitte, os centros comerciais continuam a ser o local preferido dos portugueses para fazer compras: 45% dos consumidores garantem ser o seu local de eleição, seguindo-se os supermercados, com 22%, e o retalho especializado, que conta com 21% dos inquiridos.

As compras online ainda não lideram o mercado, mas estão a crescer: 15% dos consumidores admitiram fazer as compras para época natalícia deste modo, enquanto dois em cada três portugueses afirmam utilizar as ferramentas online para comparar produtos e preços.

Tal como no ano passado, o presente mais desejado foi o dinheiro. Porém, são os livros o presente que mais se oferece. Os homens continuam a preferir a tecnologia, como tablets ou smartphones, enquanto as mulheres preferem artigos de moda, como o calçado, cosméticos e joalharia.

Este ano, os portugueses estimam gastar no natal 270€ por cada casa - 126€ em presentes, 99€ em alimentação e 45€ em socialização. Contas que foram feitas tendo em conta a diminuição do rendimento líquido de impostos.

Portugal entra no "top" 5 dos países com mais expectativas face à evolução do poder de compra. Com o Reino Unido a liderar a tabela, segue-se a Dinamarca, a Polónia, a Rússia e agora Portugal.

De acordo com outro estudo realizado pela mesma empresa, os consumidores de luxo europeus planeiam gastar cerca de 9 mil euros neste Natal. As viagens e as estadias em hotéis são os presentes de luxo preferidos. Para uso pessoal, os produtos que lideram o topo da lista continuam a ser os relógios e a joalharia.