Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Sociedade

Morreu o gangster que inspirou Scorsese

  • 333

A sua vida deu mesmo origem a um filme. Henry Hill, o gangster cujos relatos serviram de base para "Tudo Bons Rapazes", de Martin Scorsese, morreu aos 69 anos, numa cama de hospital. 

Alexandre Costa (www.expresso.pt)

"Partiu de uma forma bastante pacífica... para um 'bom rapaz'", referiu a namorada de Henry Hill, a propósito da sua morte aos 69 anos, numa cama de um hospital da Califórnia, segunda-feira. Lisa Caserta referiu que o seu companheiro morreu devido a problemas cardíacos relacionados com o tabaco. No ano passado, Henry Hill fora operado ao coração.

Foram os relatos de Henry Hill sobre a família Lucchese, para a qual começou a trabalhar aos 14 anos, que serviram de inspiração para "Tudo Bons Rapazes", o filme de Martin Scorsese com Robert De Niro, Joe Pesci e Ray Liotta, que interpretou o papel de Henry Hill.

Nascido no Brooklyn em 1943, de pai irlandês e mãe italiana, cedo se deslumbrou com a atividade da Máfia. Colaborou com a família Lucchese durante muitos anos, mas a sua ascensão dentro da organização foi limitada por não ser italiano.

Extorquiu dinheiro, traficou drogas, roubou camiões, mas o seu maior feito foi o roubo de perto de 5 milhões de dólares de um avião no aeroporto de Nova Iorque JFK.

Mais tarde, foi condenado a seis anos na prisão por extorsão e prosseguiu as suas atividades criminosas na prisão.

Negociou a liberdade com a denúncia

Em 1980, Henry Hill foi novamente detido pela polícia, dessa feita devido à operação de tráfico de cocaína que dirigia, tendo negociado a sua libertação em troca da denúncia das atividades da família Lucchese.

O seu testemunho de assassinatos e outros crimes levaram a 50 condenações, entre as quais as de Burke e Paul Vario, que comandavam os negócios da organização mafiosa.

Os seus relatos foram transpostos para o livro "Wiseguy", do jornalista Nicholas Pileggi, que trabalhou no argumento do filme de Martin Scorsese de 1990.

Henry Hill viria, no entanto, a ser expulso do programa de testemunhas por prosseguir com atividades criminosas, nomeadamente com a prática de burlas e assaltos.

Participava regularmente no programa de rádio "The Howard Stern Show", onde falava de episódios da sua vida dentro da Máfia.