Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ministério Público abre inquérito ao advogado de Sócrates

  • 333

FOTO JOSÉ CARIA

Jornalista do "Correio da Manhã" apresentou queixa por injúrias e difamação.

Rui Gustavo (com Lusa)

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal do Porto abriu um inquérito crime contra João Araújo, advogado de José Sócrates, que à saída do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) disse a uma jornalista do "Correio da Manhã" que "cheirava mal" e 'devia tomar mais banho". 

A jornalista Tânia Laranjo apresentou queixa por injúrias e difamação com publicidade (o alegado crime foi transmitido em direto por todas as televisões). O Ministério Público terá agora de decidir se acompanha a acusação.

Além disso, de acordo com a Lusa, a Ordem dos Advogados também abriu um inquérito disciplinar pelos mesmos motivos. 

No dia 16 de março, depois de o STJ ter recusado o pedido de habeas corpus (libertação imediata) do ex-primeiro ministro, o advogado João Araújo chamou ao grupo de jornalistas que o seguia "canzoada" e "gajada" que lhe metia "nojo". Depois, dirigindo-se à jornalista do "Correio da Manhã" Tânia Laranjo, Araújo disse que esta "cheirava mal" e que "devia tomar mais banho". A jornalista apresentou queixa à Ordem dos Advogados e ao Ministério Público.