Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Milhares de pessoas revoltadas com Cavaco Silva

Reação do Presidente da República no Facebook à morte de António Borges tem milhares de comentários a censurar falta de condolências pelos bombeiros mortos. 

Em protesto pelo silêncio de Cavaco Silva em relação à morte recente de três bombeiros em serviço, são já mais de 3700 as mensagens de condolências dirigidas aos familiares das vítimas, colocadas na página oficial da Presidência da República no Facebook.

As mensagens estão associadas ao post onde o Presidente da República expressa as suas condolências à família do economista António Borges, ontem falecido.

(ATUALIZAÇÃO 12h10) Sem referir em particular este movimento no Facebook, fonte oficial da Presidência da República sublinhou ao Expresso que Cavaco Silva, "como sempre acontece, tem acompanhado de perto a situação dos bombeiros e procurou informar-se sobre a situação dos feridos".

"A cada momento", e através do seu assessor para a Segurança Nacional, "o Presidente apresentou condolências às famílias dos bombeiros falecidos e às respetivas corporações", confirmou Belém, informando que Cavaco Silva entendeu fazê-lo "com a discrição e seriedade" habituais.

Certo é que no Facebook, após 11 comentários relacionados com o desaparecimento do economista, que faleceu vítima de cancro, a frase "as minhas condolências aos familiares dos bombeiros falecidos" continua a ser insistentemente repetida, e a um ritmo que não para de aumentar.