Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Menina sobrevive a predador marinho mais venenoso do mundo

Rachel Shardlow foi atacada por um cubozoário quando estava a nadar num rio, no norte da Austrália. Segundo especialistas, veneno do predador deveria ter sido fatal em apenas três minutos.

Paula Cosme Pinto (www.expresso.pt)

Uma menina australiana de dez anos sobreviveu ao ataque de um cubozoário, animal semelhante às medusas mas, ao contrário destas, conhecido por ser um predador marinho dos mais venenosos do mundo.

O animal atacou Rachel Shardlow quando esta nadava com o irmão no rio Calliope, no norte da Austrália, a mais de 23 quilómetros do Oceano Pacífico, área onde habitualmente estes animais se deslocam. Os tentáculos do cubozoário prenderam a perna na menina, que de imediato sentiu falta de ar e perdeu a visão. O irmão arrastou-a para a beira do rio, onde Rachel ficou inconsciente durante 30 minutos, lê-se na notícia avançada pela BBC.

"Estes animais matam humanos mais rapidamente do que qualquer outra espécie venenosa", afirma o pesquisador e zoologista da Universidade James Cook, Jamie Seymour: "Apenas três minutos são suficientes para ser fatal". Diz o especialista que "foi uma milagre" a menina ter sobrevivido.

Em coma induzido

Quando chegou ao hospital, Rachel foi colocada em coma induzido. Após seis semanas de tratamento no Hospital de Birsbane, surpreendeu tudo e todos acabando por ficar em condições físicas suficientes para ter alta e voltar para casa.

Em entrevista à rádio australiana ABC, Jamie Seymour revelou que "jamais soube de alguém que se salvou depois de tamanha extensão de queimadura". Por agora, a universidade onde trabalha o especialista está interessada na evolução da recuperação de Rachel e nas repercussões que este episódio terá na sua saúde.

De acordo com o pai da menina, a filha ficou com perdas de memória e a perna atacada tem graves cicatrizes.