Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Marcha pró-marijuana em 200 cidades

Promotores da Marcha Global da Marijuana, marcada para sábado, acreditam que "a legalização da cannabis será inevitável no futuro". Lisboa e Porto aderiram à iniciativa. Clique para visitar o canal Life & Style.

A Marcha Global da Marijuana, uma iniciativa internacional que reivindica a sua legalização, vai realizar-se sábado em mais de 200 cidades.

A marcha, que se realiza desde 1999 no primeiro sábado de maio, tem invocado questões terapêuticas, alegando que a planta tem "dezenas de aplicações no tratamento e prevenção de doenças", questões sociais, legais e de Saúde Pública.

Nesta edição, tendo em conta a atual crise, a organização global pretende sublinhar a importância económica da legalização da substância.

"Falamos duma economia que transaciona anualmente milhões de euros que apenas circulam no mercado negro", salienta a organização em comunicado, sublinhando que "dos 14 estados que já a legalizaram para fins terapêuticos nos EUA, só o estado da Califórnia arrecadou mais de 1.6 biliões de dólares apenas num ano".

Refere ainda que em Espanha, "caso estendessem algumas leis regionais a todo o país (como as da Catalunha ou País Basco onde os Cannabis Social Clubs são permitidos), o Estado arrecadaria o mínimo de 150 milhões de euros anuais que poderiam ser usados em educação e saúde", acrescenta um texto da organização.

Acreditando que "a legalização da Cannabis será inevitável no futuro", a fonte considera que "fazê-lo agora revelaria alguma inteligência. Trata-se da legalização de uma economia paralela e do reaproveitamento de um recurso natural, pois a par da legalização da cannabis defendemos a exploração intensiva do cânhamo".

Este ano, e excecionalmente, a marcha festiva não se irá realizar entre a Praça do Marquês e a Rua D. João IV, devido às diversas concentrações alusivas ao dia do Trabalhador, que se espalharão um pouco por toda a cidade.

Assim, irá decorrer na Praça do Marquês entre às 15h00 e as 20h00. Em Lisboa, a marcha terá lugar no dia 8 de maio, com concentração no Jardim da Mãe d'Água às 15h00.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.