Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Manoel de Oliveira vai hoje ao cinema

No dia em que comemora 106 anos de vida, Manoel de Oliveira assiste no Rivoli à estreia nacional da sua curta metragem "O Velho do Restelo". É o seu último filme mas não o derradeiro, se for feita a vontade do mais velho cinesta do mundo.

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

A comemorar 106 anos de uma vida preenchida, Manoel Oliveira vai hoje, pelas 21h00, assistir com a mulher e os filhos à exibição do seu último filme, "O Velho do Restelo", no Porto.

A sua mais recente curta-metragem estreia-se a nível nacional no Cinema Ideal, em Lisboa, e no Rivoli, no Porto, no âmbito do festival Porto/Post/Doc, após ter sido exibido internacionalmente fora de competição no Festival de Veneza, em Setembro.

"O Velho do Restelo" é um mergulho livre e sem esperança na história a partir da longa memória do cineasta, ou como diz o ator Ricardo Trêpa, neto do realizador, uma visão de Oliveira dos tempos que correm.

Na curta-metragem de 19 minutos, Manoel de Oliveira reúne num banco de jardim do século XXI Dom Quixote, Luís Vaz de Camões e os escritores Teixeira de Pascoaes e Camilo Castelo Branco. Juntos, deambulam entre o passado e o presente, derrotas e glórias, vacuidade e alienação, em busca da inacessível estrela.

Em dia de aniversário, no Rivoli será ainda exibida a primeira obra de Oliveira, "Douro, Faina Fluvial", de 1931, o documentário "O Pintor e a Cidade", de 1956, e "Painéis de São Vicente de Fora", de 2010, reflexão pessoal do cineasta mais velho do mundo em atividade da obra do século XVI atribuída ao pintor Nuno Gonçalves.