Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mais um processo contra Carlos Alexandre arquivado. Superjuiz não violou o segredo de Justiça

  • 333

FOTO ANTÓNIO PEDRO FERREIRA

Carlos alexandre foi acusado em duas cartas anónimas de passar informação em segredo de Justiça a vários jornalistas. Num dos casos seria mesmo chantageado por um jornalista da "Sábado". As suspeitas foram todas arquivadas.

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Editor de Sociedade

O juiz que decidiu prender José Sócrates foi ilibado de qualquer suspeita de ter violado o segredo de Justiça. Segundo a SIC, o Ministério Público (MP) arquivou agora uma segunda queixa anónima contra Carlos Alexandre.

O procurador que investigou o caso considera que não há provas de que o juiz tenha passado informação a um jornalista da "Sábado" que, segundo a queixa, chantageava Carlos Alexandre com ameaças de que publicaria notícias dando conta do seu envolvimento com um elemento da família Espírito Santo. O procurador diz no despacho que uma denúncia anónima não basta como prova. E arquivou a queixa.

Em março, o MP já tinha arquivado outra queixa contra o juiz. Dessa vez, Carlos Alexandre foi visto a almoçar com um jornalista da "Visão" por alguém que decidiu denunciar o encontro à Procuradoria-Geral da República. O juiz era acusado de violar o segredo de Justiça e de falar com jornalistas do Expresso e da "Visão", entre outros. Mais uma vez, a queixa foi arquivada por falta de provas.