Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Lince português às portas de Madrid

  • 333

Um dos linces ibéricos nascidos no centro de reprodução em cativeiro de Silves, em Portugal, e libertado nos montes de Toledo, em Espanha, foi avistado recentemente na Comunidade de Madrid.

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

Há mais de 40 anos que um exemplar de lince ibérico não aparecia às portas da capital espanhola. Mas o programa ibérico de conservação do felino mais ameaçado do mundo está a dar os seus resultados e o jornal "El País" dá disso conta, ao noticiar que um lince macho pisou, em fevereiro, território madrileno.

Kentaro é o seu nome. Nasceu no Centro de reprodução em cativeiro de Silves (CNRLI), gerido pelo Instituto de Conservação da Natureza (ICNF) há cerca de um ano. Fazia parte do grupo de oito linces ibéricos (portugueses e espanhóis) libertados nos Montes de Toledo, em novembro passado, e foi dos que mais se aventurou nas distâncias percorridas. Atravessou montes, vales e estradas, ao longo de cerca de 100 quilómetros, e foi visto numa área de Rede Natura 2000, em Fuentidueña del Tajo, a 20 de fevereiro, por técnicos da organização ambientalista WWF. Há dois dias já andava outra vez na zona de Toledo, em Tarancón.

"Nem todos são tão aventureiros, mas é normal que dispersem em busca de território próprio", explicou ao "El País" Ramón Pérez de Ayala, responsável do projeto Life+ Iberlince, desenvolvido pela WWF. Devido a esta dispersão, os ambientalistas apelaram  aos responsáveis políticos regionais para avançarem com um plano de recuperação dos habitats de lince por estas paragens.