Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Sociedade

Smartphones estão a tornar-nos "escravos do ecrã"

  • 333

Os dispositivos móveis estão a fazer as pessoas trabalharem mais, pondo em risco a saúde. O alerta vem de uma sociedade de fisioterapia britânica. 

Alexandre Costa (www.expresso.pt)

As pessoas estão a pôr em risco a saúde ao continuarem a trabalhar com os seus smartphones, tablets e laptops após terem saído do trabalho, alerta um estudo da Chartered Society of Physiotherapy.

A sociedade de fisioterapia britânica questionou duas mil pessoas e perto de dois terços referiram que continuavam a trabalhar após o seu horário laboral.

Os dados indicam que em média as pessoas estão a alargar o seu dia de trabalho em cerca de duas horas.

Afetar o desempenho no trabalho

Os responsáveis pelo estudo consideram que os dispositivos móveis estão a contribuir para tornar as pessoas "escravas do ecrã" e que a alteração dos comportamentos cria riscos para a saúde, que podem ser prejudiciais para os trabalhadores mas também para os empregadores, uma vez que facilmente leva a doenças e afeta o desempenho no trabalho.

"Se fazer algum trabalho extra em casa pode ser uma boa solução de curto prazo, quando se torna algo regular das rotinas noturnas pode levar a problemas como dores nas costas e no pescoço, assim como doenças relacionadas com o stress", afirmou Helena Johnson, directora da Chartered Society Physiotherapy.

"Será especialmente esse o caso se estiver a usar dispositivos de mão e não se preocupar com a postura. Fale com o seu empregador se sentir que está sob pressão", acrescentou Johnson.