Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Greve na Scotturb. Cascais, Oeiras e Sintra sem autocarros

Paralisação a 24 e 25 de dezembro e 1 de janeiro. Trabalhadores querem aumentos de salários e melhores condições laborais.

Os trabalhadores da transportadora rodoviária Scotturb, que opera nos concelhos de Cascais, Oeiras e Sintra decidiram fazer greve a 24 e 25 de dezembro e 1 de janeiro, para exigir aumentos dos salários e melhores condições laborais. 

A decisão resultou de uma reunião de plenário de trabalhadores para agendar novos protestos contra o "desrespeito da empresa para com os funcionários", afirma Luís Venâncio, da Federação de Sindicato de Transportes e Comunicações (Fectrans).

De acordo com o sindicalista, "os motivos para a greve não vêm de agora, isto é um processo de há anos , temos apelado ao diálogo, atualização salarial, resolução dos contratos precários, estas questões datam de 2009". Neste sentido, Luís Venâncio afirma ainda que "os trabalhadores não têm memória de peixe e portanto não se esquecem destas questões".

Uma das causas desta paralisação é o facto de não haver diálogo da empresa para a resolução de problemas. Os trabalhadores sentem-se injustiçados, "os feriados são sempre dados aos mesmos e nos dias de Natal também não há rotatividade, o que nos leva a crer que há uma dose de discriminação e repressão, o que é injusto", salienta.

De acordo com o sindicalista a greve de trabalhadores esperada para dia 1, também por 24 horas, será reavaliada num novo plenário de trabalhadores marcado para a amanhã, dia 24 de Dezembro. 

A Scotturb abrange um universo de cerca de 250 trabalhadores e presta serviços a cerca de de 50 mil passageiros que diariamente usufruem deste serviço de transportes rodoviários.