Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Governo aceita demitir Alberto da Ponte

FOTO ALBERTO FRIAS

Conselho Geral Independente propôs ao Governo a demissão da administração da RTP. Poiares Maduro diz que agirá "em conformidade".  

O Governo prepara-se para demitir o conselho de administração da RTP. Minutos depois de se saber que o Conselho Geral Independente (CGI) tinha proposto a destituição da administração da estação, o gabinete do ministro Miguel Poiares Maduro afirmava, em comunicado, que "o Governo atuará em conformidade com a proposta do CGI em cumprimento da lei".

O CGI, orgão criado pelo ministro para tutelar a estação, enviou esta quarta-feira de tarde ao acionista Estado uma proposta de destituição do conselho de administração do canal público. António Feijó, presidente do CGI, informou o presidente da RTP, Alberto da Ponte, antes de enviar a proposta. 

Alberto da Ponte afirmara na véspera que tencionava manter-se em funções, por entender que "cumpriu todos os seus deveres".

O Governo terá, agora, que dar seguimento à recomendação do CGI. Ao que o Expresso apurou, Poiares Maduro, o ministro que tutela o setor, deverá assinar de cruz.

Em causa está o chumbo, pelo CGI, do plano estratégico apresentado pela administração da RTP. E a discordância com a compra, pela televisão do Estado, dos direitos de transmissão dos jogos da Champions, por um valor de 15 milhões de euros.

O CGI considerou que, não tendo sido previamente informado, houve da parta da administração "uma violação do princípio da lealdade institucional".